quinta-feira, 29 de maio de 2008

Para os meus alunos de economia na UFRN

Vocês já ouviram falar de acumulação primitiva de capital? Isso mesmo, o capítulo final do livro I de Karl Marx (Recentemente, vi um professor muito orgulhoso de ter lido o Livro III. De fato, precisa-se de muito papel para botar essas porcarias, pensei.)

Continuo questionando, vocês já leram Celso Furtado; estudaram "microeconomia" a partir do escritos sagrados de Mario Possas (amém!!!); macroeconomia do IS-LM (com críticas, pois isso não é Keynes); ouviram professores defenderem o congelamento de preços como uma forma de conter a inflação (gente, isso não é mentira); ou a importância da plantação de mandioca em Tibaú do Norte, como uma forma de melhorar a situação dos agricultores.

E que tal a conversa que ouvi nos corredores, onde se destacava que o governo militar foi liberal (sim, liberal, pois neoliberal só FHC.) Ufa, cansei. É muita ciência. Pois bem, assim como todas essas baboseiras, vocês também já me ouviram falar sobre como deve ser o ensino da economia. Não é segredo para ninguém: devemos saber matemática, estatística e, por conseguinte, teoria econômica séria.

Eu sou o dono da verdade? Não, quem diz isso é o mercado. Duvidam? Então vejam o que o pessoal de uma das maiores escolas de economia está estudando. Com a palavra o Professor Laurini (cliquem aqui.)

3 comentários:

Cristiano disse...

Po, li os livros do Marx ainda aborrecente. Serviu apenas para praticar o bom e velho tira&bota com as garotas mais velhas recém ingressas em faculdades de humanas. Elas me achavam inteligente. Sei que fui esperto na epoca e uma coisa nao diz nada com a outra. Sobre Furtadao, recomendo aos estudantes de economia matarem as aulas. Nem pro tira&bota serviu. Olha que usar o tira&bota como argumento é, ainda, a coisa mais chula existente.

Anônimo disse...

Chamar Celso Furtado de "baboseira" é, no mínimo, desrespeitoso.
A crítica a quem usa mal a teoria heterodoxa (ou, até mesmo, ortodoxa) não deve ser feita usando-se de um argumento contra a teoria em si. Ainda mais, um argumento tão mal-acabado...

Erik Figueiredo disse...

Anônimo,
Seu anonimato faz parte de um argumento bem-acabado. Seja bem vindo! :)