terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Notícias populares

(1) A Democracia chinesa executará britânico com doença mental. AQUI

(2) A lista das cinqüenta pessoas que moldaram a década tem Lula e Mahmoud Ahamadinejad. AQUI

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Dinheiro público no dos outros é refresco

Neste show o Padre Fábio de Melo mostrou como os seres humanos devem se desprender das coisas materiais (AQUI).

Momentos Heterodoxos

O Senhor "O" e o Alex analisam dois textos heterodoxos, são eles:

"Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro" de J.L. Oreiro

"Real exchange rates, domestic and foreign savings: the missing link" de Gala & Rocha


Os comentários são muito esclarecedores, vale a leitura.

Contudo, uma observação nos comentários me chamou a atenção. Um anônimo disse:

[...] Ser heterodoxo não significa ser picareta ou estúpido.
Porém, vocês ortodoxos não podem exigir de nós heterodoxos o mesmo nível de sofisticação nos modelos. Afinal, vocês têm décadas de desenvolvimento teórico, com dezenas de milhares de economistas fazendo contribuições marginais. Nós heterodoxos somos poucos e começamos a modelar há pouco tempo. Seria como exigir que o Tabajara Futebol Clube ganhasse o jogo da seleção brasileira de 70. Um dia nós chegamos lá, mas sejam mais razoáveis conosco.


Alex rebate:

Claro que podemos. Se nao esta preparado para a primeira divisao, entao va jogar na segunda...


Entenderam? É complicado afirmar que "análises de correlação não implicam causalidade" e, em seguida, baseado em correlações, dizer: "Esses dados nos permitem, ainda que de forma preliminar, apontar para a apreciação da taxa real de câmbio como A CAUSA FUNDAMENTAL do processo de desindustrialização da economia brasileira nos últimos 27 anos", não acham?

Sei que a resposta virá (veio) na forma: "A ressalva preliminar indica claramente que não se trata de um resultado conclusivo, mas um indício. Em breve terei procedimentos empíricos mais consistentes para provar a causalidade." Sim, sim, estamos aguardando com ansiedade.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Boa notícia

Acabo de ser contemplado com a Bolsa de Produtividade do CNPq (AQUI).

Persegui este objetivo desde a minha saída do doutorado em 2007. Por conta das exigências, só poderia concorrer depois de 2 anos contados a partir da data da defesa.
Neste período procurei manter um ritmo de trabalho voltado para a pesquisa. Contudo, não consegui orientar nenhuma dissertação no mestrado da UFRN e isso, com certeza, pesaria contra mim. Enfim, tudo deu certo.

Belo presente de natal.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Áreas VIP

Fui assistir o auto de Natal na anfiteatro da UFRN. O lugar é bom, porém a falta de organização, como a colocação de banheiros químicos, transforma o passeio em uma grande aventura.

Contudo, o que mais chama atenção é o espaço reservado para as autoridades e seus convidados. Um belo e confortável camarote. A sociedade já está acostumada com isso e, as vezes, nem repara neste detalhe. Minha pergunta é: porque os políticos e seus convidados não podem sentar no meio do povo e assistir o show como qualquer outra pessoa? E mais, porque nós aceitamos tão passivamente o isolamento dos políticos em áreas VIP?

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Weak Instruments

O Laurini indicou a leitura do texto do Marcelo Moreira:

A Conditional Likelihood Ratio Test for Structural Models. July 2003, Econometrica, 71 (4), 1027-1048.

Vou ler com muita atenção, ainda mais depois da observação: "O artigo é uma aula em inferência clássica, belo, poderoso e muito bem escrito".

Na área Weak Instruments recomendo:

A Simple Approach to Heteroskedasticity and Autocorrelation Robust Inference with Weak Instruments.

Do Chris Hansen e do Victor Chernozhukov. Os códigos em STATA estão disponíveis AQUI.

Novas compras


Para relaxar nos dias que antecedem o Natal:

A Solução de Poincaré - Em busca da forma do universo
Donal O´shea

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Notícias da UFPB

O Professor Luiz Renato Lima foi aprovado no concurso para professor titular da UFPB. Parabéns!

Terminamos a seleção para o mestrado em economia. Depois de muito trabalho, vinte selecionados.

Alegria: dois alunos da UFRN estão na lista. O Cleiton Roberto já havia confirmado a vaga via prova da ANPEC. A Ana Raquel garantiu seu lugar no concurso local. Ambos foram orientados por mim e defenderam suas monografias no início deste mês.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Frase da semana

A frase da semana é da doutora Dilma Rousseff:

O meio ambiente é uma ameaça ao desenvolvimento sustentável.

Exposição Pública

Convido-os para assistir a exposição pública da tese "Um estudo sobre o uso de regressão quantílica em econometria de séries temporais: teoria e aplicações" de autoria do professor Luiz Renato Regis de Lima.

Trata-se do concurso para professor titular do departamento de economia da UFPB. Na banca os professores Francisco Cribari-Neto, Marcelo Portugal e Conceição Sampaio.

Amanhã às 9:00 hs na sala CCSA 209.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Falecimento


Registro, com pesar, o falecimento do Paul Samuelson (AQUI). É o segundo Nobel de economia que nos deixa neste ano. O primeiro foi o Clive Granger.

Sem duvida a ciência econômica ficou mais pobre.

P.S.: Para saber mais sobre o Samuelson, clique AQUI.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Ainda sobre o aquecimento

Quem tiver interesse nos dados relacionados à temperatura mundial [usados em Koenker, R. and Schorfheide F. (1994) Quantile Spline Models for Global Temperature Change; Climate Change 28, 395–404], pode encontrá-los na "library" COBS do software R.

Caso você tenha o R instalado e a library disponínel, siga estes passos:

data(globtemp)

plot(globtemp, main = "Annual Global Temperature Deviations")


Para reproduzir uma das estimativas do texto do Koenker e Schorfheide:

a50 <- cobs(year, temp, knots.add = TRUE, degree = 1, constraint = "increase")
summary(a50)


a50 <- cobs(year, temp, nknots = 9, knots.add = TRUE, degree = 1,
constraint = "increase")
summary(a50)


a10 <- cobs(year, temp, nknots = length(a50$knots), knots = a50$knot,
degree = 1, tau = 0.1, constraint = "increase")
summary(a10)
a90 <- cobs(year, temp, nknots = length(a50$knots), knots = a50$knot,
degree = 1, tau = 0.9, constraint = "increase")
summary(a90)

which(hot.idx <- temp >= a90$fit)
which(cold.idx <- temp <= a10$fit)
normal.idx <- !hot.idx & !cold.idx

plot(year, temp, type = "n", ylab = "Temperature (C)", ylim = c(-.7,.6))
lines(predict(a50, year, interval = "both"), col = 2)
lines(predict(a10, year, interval = "both"), col = 3)
lines(predict(a90, year, interval = "both"), col = 3)
points(year, temp, pch = c(1,3)[2 - normal.idx])



text(year[hot.idx], temp[hot.idx] + .03, labels = year[hot.idx])
text(year[cold.idx],temp[cold.idx]- .03, labels = year[cold.idx])

O mundo vai derreter em 100 anos!

Quem estuda séries temporais sabe dos problemas relacionados à previsão. De certa forma, o Diogo Mainardi resume bem este problema na sua coluna na Veja (AQUI). Este trecho vai direto ao ponto:

Eu sei que, antes de ontem, os meteorologistas de O Globo calcularam que a temperatura mínima no Rio de Janeiro, ontem, chegaria a 22 graus. Na realidade, ela foi de 20,6 graus. Se os meteorologistas de O Globo, de um dia para o outro, cometem um erro desse tamanho, como posso confiar em seus prognósticos para 2050 ou, pior ainda, para 2100? Só esse erro de cálculo - de 1,4 grau - já seria suficiente para submergir os atóis de Tuvalu, na Polinésia.


Já falei sobre os ECOchatos e suas teorias do fim do mundo. Não estou negando à existência de impactos sobre o meio-ambiente, mas precisamos de evidências sólidas e não de teorias conspiratórias.

O tema é tratado, com seriedade, na literatura econométrica. Vejam, por exemplo:

Seater, J. (1993). World Temperature-Trend Uncertainties and Their Implications for Economic Policy. Journal of Business and Economic Statistics, 11, 265-277.

O Roger Koenker também se aventurou nessa seara:

Koenker, R. & Schorfheide, F. (1994). Quantile spline models for global temperature change. Climatic Change, 28, 395-404.

Mais uma referência para fechar:

Harvey, D. & Mills, T. (2001). Modelling global temperature trends using cointegration and smooth transitions. Statistical Modelling, 1, 143-159.

Ou seja, temos muito que discutir antes de plotar o gráfico da temperatura e da emissão de CO2 e concluirmos, de forma definitiva, que um causa o outro.

P.S.: Essa discussão me lembra, de certa forma, o debate sobre a causalidade entre o fumo e o câncer de pulmão. De um lado o Sir Ronald Fisher, do outro o mundo e todas as evidências irrefutáveis. (AQUI)

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Justiça distributiva

A Daniela Tocchetto e o Sabino Porto Junior fazem uma leitura das teorias de justiça distributiva de John Rawls e Robert Nozick. (AQUI)

É engraçado como evocamos a palavra "justiça" quando tratamos de distribuição dos rendimentos e pobreza. Não vou recomendar a leitura aos nossos governantes, dado que o maior de todos eles, o que ensinou o caminho, não lê nem jornal.

Entrevista

Vale a pena ver a entrevista do Everaldo Marques e Paulo Antunes no Programa do Jô.
(AQUI)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Novo número da RBE

O novo número da Revista Brasileira de Economia, vol. 63, n. 4 (2009), já está disponível (AQUI).
Eu e o Flávio Ziegelmann estamos abrindo a edição:

Mobilidade de Renda e Bem-estar Econômico no Brasil

Novamente eu falo sobre mobilidade de renda e bem-estar. Quem se interessar pelo tema deve ler este artigo da RBE e depois o da Economia Aplicada:

O impacto da mobilidade de renda sobre o bem-estar econômico no Brasil

Este último é uma extensão do primeiro.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Cony, o intelectual

Carlos Heitor Cony é um típico intelectual brasileiro e, ainda por cima, imortal da Academia Brasileira de Letras (assim como Sarney, Paulo Coelho ...). Em seu comentário diário no Jornal da CBN primeira edição, Cony, comentando a COP 15, soltou essa:

[...] os dinossauros acabaram porque não se organizaram, os dinossauros não tiveram um Estado para cuidar de seus interesses; eram cada um por si, resultado: acabaram [...]


Áudio abaixo:



Mais uma

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Dia 08/12

Aniversário da morte de dois grandes ídolos. John Lennon e Tom Jobim



segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Revista da ANPEC

Recebi o seguinte email da Revista EconomiA da ANPEC:

A revista EconomiA, da ANPEC, informa que o Editor Coordenador, Prof.
Joaquim Andrade, encontra-se em fase de recuperação de cirurgias
cardiácas, que fez em 2008 e 2009.
Por esta razão, houve certa atraso nas atividades da revista. Muitos
artigos estão com pareceres disponíveis. Entretanto, aguardam envio aos
autores por parte do Editor.
Boa tarde e boas festas,

Márcia Castro
Secretária
Revista EconomiA
ANPEC.


Desejo a plena recuperação do professor Joaquim, mas a revista não possui editores associados para substituí-lo? O problema, como destacou a mensagem, vem de 2008. Muito tempo de inatividade por parte do corpo editorial, não acham?

Economia Aplicada

Saiu o novo número da Revista de Economia Aplicada (AQUI).
Eu estou nele. (AQUI)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Regredindo

Recebi um comunicado do departamento. No início o documento destaca da manutenção e do zelo da estrutura física da Universidade. Em seguida solicita a divulgação do conteúdo do documento junto aos alunos, alertando-os para a não depedração dos banheiros, carteiras e birôs.

Notem, estamos falando dos alunos e professores de uma universidade. Daqui há alguns anos vamos alertar os alunos para que eles façam suas necessidades fisiológicas dentro do vaso e não nos corredores.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Nota

Rodrigo Maia, líder do DEM, deu 10 dias para que o ator Robin Williams prove que não falou "aquilo" sobre o Rio no programa do David Letterman.

Arruda Comenta: Moleza!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Figura

Ontem assisti o belíssimo jogo do Barcelona contra o Real Madrid. Antes do seu início, a câmera passeou pela tribuna de honra. De repente surge um cidadão de paletó verde limão no meio dos dirigentes sisudos. Quem era? Acertou quem respondeu Xavier Sala-i-Martin. Grande pesquisador e uma figura de marca maior (AQUI).

domingo, 29 de novembro de 2009

Desigualdade de oportunidades, de novo

O blog não fala só de piadas. Neste período em que fico indignado com o governo, costumo trabalhar um pouco. Terminei um paper sobre histerese, revisei, passei para o inglês e submeti. Estou em um projeto sobre crescimento econômico com meus chapas Edilean e José. E, por fim (desse post), estabeleci resultados interessantes sobre a desigualdade de oportunidades no Brasil.

Detectei que o nível educacional dos pais e seu setor de ocupação (se menos ou mais intensivo em capital humano) interfere na distribuição de renda dos filhos. A significância estatística desta diferença foi estabelecida pelos testes para dominância estocástica desenvolvidos por Davidson & Duclos (2000) [Russell Davidson & Jean-Yves Duclos, 2000. "Statistical Inference for Stochastic Dominance and for the Measurement of Poverty and Inequality," Econometrica, Econometric Society, vol. 68(6), pages 1435-1464, November.]

Também verifiquei que a desigualdade de oportunidades é maior na região Nordeste. Em breve coloco o texto na internet. Porém, para não perder o costume: esse governo do Lula ...

A UNE, de novo

Na falta de um regime militar e, portanto, sem pretextos para organizar passeatas nem cantar "bem vamos embora, que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer..." (lembrando que o Bush também já pulou fora), a União Nacional dos Estudantes (UNE) tornou-se um depósito de parasitas (não que antes não fosse).

Hoje eles gritam, estimulados por financiamentos governamentais (ops, usando o nosso dinheiro): "Dilma presidente" e "Lula, guerreiro do povo brasileiro".

Pois bem, esta instituição, que merece todo o nosso respeito (risos, gargalhadas ...), é acusada de fraudar convênios, forjar orçamentos e não prestar contas de recursos públicos recebidos nos últimos dois anos. (AQUI)

Só gente de primeira categoria. Cantemos "apesar de você, amanhã há de ser outro dia ...".

sábado, 28 de novembro de 2009

Humor político

Depois deste episódio do Menino do MEP (AQUI), imaginem se o Belluzzo invade o Planalto gritando: Vamos matar os bambis (AQUI).

P.S.: O Coronel já elegeu o hit do verão - Menino do MEP (AQUI).

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Fim da pobreza

Uma frase brilhante do Malvadinho:

O Crack vai erradicar a pobreza do país.

Dica

Dica de blog: Tutty Vasques.

Defesa de tese

Algumas pessoas não precisam, mas não custa desejar um pouquinho mais de sucesso.
Hoje meu amigo Márcio Laurini defenderá sua tese. Seguem as informações:

Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica

"Ensaios em econometria de finanças".

Candidato: Marcio Poletti Laurini.
Orientador: professor Luiz Koodi Hotta.

Dia 27 de novembro de 2009, às 13 horas, na sala 253 do Imecc (Unicamp).

São SETE ensaios e, salvo o engano, todos já submetidos e alguns já aceitos para publicação. Sem dúvida um belo trabalho.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Apagão

Edison Lobão acaba de falar que está contribuindo para a modernização do país com diversos projetos, entre eles o Luz para Todos ... Verdade, só não pode chover.

Capital humano

Mais uma evidência da importância do capital humano. Depois do título da libertadores conquistado pelo Estudiantes, a Liga Desportiva Universitária coloca todos os seus dedinhos na taça da Sul-Americana. (AQUI).

Quem mandou não estudar.

Parem tudo

Os funcionários da UFPB estão "paralisados". Por conta disso, eles fecharam todas as entradas secundárias da universidade e colocaram um carro de som (que repete, a cada minuto, a palavra "companheiro") na entrada principal. Resultado disso tudo? Uma fila enorme de carros e um pequeno tumulto para o trânsito.

Isso me fez pensar uma coisa: por que eles fecham as entradas se elas são controladas por funcionários terceirizados? Já sei, fazem isso para percebermos a mobilização, pois, se não fosse isso, ninguém notaria que eles não estão trabalhando.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Empresta aí, vai ...

Lula? Lulaaa ... Me empresta o sucatão para eu ir para a SBE em Foz. Devolvo no final de semana, tem jogo?

Entenda AQUI, AQUI e AQUI.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Livro

Os autores Trevor Hastie, Robert Tibshirani e Jerome Friedman
disponibilizaram o livro "Elements of Statistical
Learning" na web (AQUI)

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Divulgando

A professora Marilda Sotomayor divulga:

Tenho o prazer de anunciar a realização do Second Brazilian Workshop of
the Game Theory Society in honor of John Nash, on the occasion of the 60th
anniversary of Nash Equilibrium, de 29/07 a 04/08 de 2010 na FEA -
Universidade de São Paulo. Trata-se de um congresso internacional,
patrocinado cientificamente pela Game Theory Society, que homenageará o
Prêmio Nobel de Economia, John Nash, pelos 60 anos da publicação do
artigo que deu origem ao conceito de Equilíbrio de Nash.

A programação científica do evento que estou organizando constará de 6
mini-cursos: Auction Theory (Paul Milgrom – Stanford University), Game
Theory and Democracy (Steve Brams – New York University), Networks
(Matthew Jackson – Stanford Unioversity), Non-cooperative games (Shmuel
Zamir – Hebrew University), Experiments in Economics (John Wooders –
University of Arizona ) and Strategy-proofness (Salvador Barbera –
Universidad Autonoma de Barcelona) com a finalidade de introduzir diversos
tópicos da teoria dos jogos; 12 palestras plenárias, 16 palestras
semi-plenárias e apresentação de 72 artigos regulares, que serão
complementados com uma mesa redonda para discussões sobre temas de
interesse da audiência. Quanto à parte festiva, planejo um coquetel de
abertura e uma cerimônia em homenagem a John Nash seguida de um jantar de
gala.

Dentre os convidados que confirmaram presença destaco quatro ganhadores
do Prêmio Nobel de Economia: John Nash, Prêmio Nobel de Economia 1994
(Princeton University), Robert Aumann, Prêmio Nobel de Economia 2005
(Hebrew University of Jerusalem e Stonybrook University), Roger Myerson,
Prêmio Nobel de Economia 2007 (Chicago University), e Eric Maskin,
Prêmio Nobel de Economia 2007, (Princeton University). Essa será uma
rara oportunidade, no Brasil, de contato direto com pesquisadores
mundialmente reconhecidos pelo desenvolvimento e ampliação da fronteira
do conhecimento em Teoria dos Jogos.

Mais informações estarão disponíveis na web page do congresso

www.usp.br/econ/bwgt2010

Um grande abraço e espero ver você por lá!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Ainda sobre o chilique

Vocês lembram do Chilique acadêmico?
Se não, relembrem AQUI.

Hoje, com um certo atraso, pois já havia fechado o artigo em 28 de outubro, mandei uma resposta para o antigo editor. Segue (omitindo detalhes, claro):

Professor Barthô Galeno [nome fantasia, tá? Barthô é superior a tudo isso],

Tudo bem?

Discutimos, recentemente, sobre o meu parecer para a "Revista Caras".
Levei adiante a minha ideia, qual seja: as transformações recentes na economia brasileira podem viesar os parâmetros encontrados pelo estudo do Fulano de tal:

[Referência forthcoming do paper.]

De fato, minha intuição estava correta. Utilizando um instrumental apropriado, detectei o viés da estimação. Os resultados encontram-se no estudo em anexo, ainda em desenvolvimento. [anexei a versão do paper, deu trabalho, mas me rendeu um novo estudo]

Em suma, observei que a não consideração dos pontos elencados em meu no parecer viesam, de forma significativa, as estimativas.

Envio este email por acreditar que esta seria uma forma mais apropriada para discutirmos.

Grato,

Erik Figueiredo


Ele vai responder, espero, e eu postarei aqui.

Grato [a vocês],

Erik Figueiredo

Afago

O Marco Bittencourt, do Chutando a Lata, "afaga" o petista-ministro-campineiro (AQUI).

P.S.: De acordo com meus cálculos complexos, o câmbio ideal seria 2,77.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

STF

Extradição de Battisti é autorizada, mas
Lula terá palavra final


Comentário técnico: então para que esse barraco todo do STF? Só para gastar o nosso dinheiro? Era só perguntar logo ao presidente Lula: E aí, Lula, vai mandar o assassino para a Itália ou não?

Dica: o STF poderia julgar os casos do futebol do campeonato brasileiro. Eles seriam bem mais úteis.

Que pena que dá

Battisti está 'magro, pálido e debilitado', diz deputado.


Imagina como estão os defuntos que ele produziu.

Oh Luiz Couto, deputado paraibano, vai trabalhar!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Propaganda da GM

Eu vou resumir para quem não tem saco para clicar.

No vídeo o narrador destaca:

há 10 anos "atrás" quem poderia imaginar que emprestaríamos dinheiro ao FMI (coisa chique, como disse um presidente. Comentário Meu); há 3 anos você não imaginava que seríamos pioneiros em biocombustível; há seis meses niguém imaginava uma luz no fim do túnel ...


Faltou o pré-sal.

Um belo comercial para quem recebeu empréstimos do BNDES.

Há dez segundos "atrás" vocês não imaginariam um post tão conspiratório.

Punição

O presidente do Palmeiras-economista-intelectual-acadêmico-equilibrado-tranqüilo Luiz Gonzaga Belluzzo foi julgado pelo STJD e pegou um "gancho" de nove meses. Belluzzo, acostumado a negociar com o FMI, teceu elogios ao árbitro de futebol, Carlos Eugênio Simon (vigarista, crápula e safado) e por isso vai cumprir uma longa suspensão (AQUI).

Contudo, a notícia relevante diz respeito à sua ausência no julgamento realizado no Rio de Janeiro.

Belluzzo não foi? Seu advogado, José Mauro do Couto Filho, justificou:

O Belluzzo tem compromisso, é um homem com uma vida acadêmica atuante, não poderá comparecer


É mesmo? Concordo! (AQUI)

Pena que a Carta Capital não pontue no rank da CAPES. Que coisa paroquial.

Edital Universal

Mesmo sem finalizar o projeto anterior (o prazo final é dezembro), tive mais um projeto aprovado no Edital Universal do CNPq.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Nada + nada

Um dia improdutivo. Depois da aula, uma tarde sem inspiração.
O software "rodando" uma estimação e "cuspindo" mensagens de matriz singular ...

Acho que vou dormir.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Citação

... En aquel imperio, el Arte de la Cartografia logró tal
Perfección que el mapa de una sola Provincia ocupaba toda
una Ciudad, y el mapa del Imperio, toda una Provincia. Con el
tiempo, esos Mapas Desmesurados no satisficieron y los Colegios
de Cartógrafos levantaron un Mapa del Imperio, que tenía el
tamaño del Imperio y coincidía puntualmente con él. Menos
Adictas al Estudio de la Cartografia, las Generaciones Siguientes
entendieron que ese dilatado Mapa era Inútil y no sin Impiedad
lo entregaron a las Inclemencias del Sol y de los Inviernos. En
los desiertos del Oeste perduran despedazadas Ruinas del Mapa,
habitadas por Animales y por Mendigos; en todo el País no hay
otra reliquia de las Disciplinas Geográficas.



Jorge Luis Borges, Del Rigor en la Ciencia.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Salve Jorge

Aniversário de meu grande amigo Jorge Mariano. Pessoas especiais são raras em nossas vidas. Parabéns Jorge.

Dever cumprido II

Todos os pareceres terminados.
No prazo, é bom ressaltar.
Duas monografias revisadas e liberadas para as bancas.
Nada como um bom "molho" depois de cair da bicicleta e perder parte do "couro" no asfalto.
A propósito, além dos filmes (Doze homens e uma sentença, em destaque) consegui dar um gás em umas estimações.

Dever cumprido

Mais um artigo finalizado e submetido. Mais uma vez a parceria com o André Marques (UFRN) funcionou bem.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Boas novas

O artigo:

Algumas simulações de efeitos de mobilidade de renda sobre o nível de bem-estar

Sairá no 64(4) de 2009 da Revista Brasileira de Economia. Só esperava a publicação em 2010. A versão on line só estará disponível a partir de março do ano que vem.

Avaliação da CAPES

Belo texto do professor Sérgio da Silva:

Going parochial in the assessment of the Brazilian economics research output

P.S.: Dica do Shikida que acompanha de perto as publicações da Economics Bulletin.

Apagão

Uma das explicações oficiais foi dada pelo Ministro de Minas e Energias Edison Lobão:

(...) a queda no fornecimento de energia foi causado por razões diferentes às do apagão
ocorrido no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em 2001.


Ora Ministro, é claro que não! Neste momento a sociedade quer explicações e não guerras políticas.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Bate o pé ...

O Alex tem memória, a Conceição não.

Mais um bola fora da doutora.

O mundo gira; a Lusitana roda

Com disse o Motumbo nos comentários:

Imensa sacanagem. Não se faz isso, Alexandre, não se faz.

domingo, 8 de novembro de 2009

Enade: ridículo!

Dei, contra a minha vontade, uma aula de revisão para o ENADE.
Em um comentário sarcástico, disse: "na parte de conhecimentos gerais, pensem: o que um integrante do MST responderia e esta será a resposta correta".

Quanta maldade desse professor, não? Vejam se eu estava errado:

Aparelhamento escancarado no ENADE.

P.S.: Alguém sabe qual é a alternativa correta?

SBE - Prévia

Estou no primeiro dia da SBE:

Quarta-feira, dia 09 de dezembro
Das 8:30h às 10:15h

Sessão 3 – Microeconomia 1 – Sala Araucária
Coordenador: Vladimir Pinheiro Ponczek (EESP/FGV)

Ponczek, Vladimir Pinheiro (EESP/FGV) and Araújo, Luis (EESP/FGV e Michigan State University) “Heterogeneous Segmentation in Labor Markets”

Figueiredo, Erik Alencar de (Universidade Federal da Paraíba) and Ziegelmann, Flávio Augusto (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) “Estimation of Opportunity Inequality in Brazil Using Nonparametric Local Logistic Regression”

Oliveira, Pedro Rodrigues de (ESALQ/USP); Belluzzo, Walter (FEA-RP/USP) and Pazello, Elaine Toldo (FEA-RP/USP) “Public-Private Sector Differentials in Brazilian Education: A Counterfactual Decomposition Approach”

Um Tostão

A expressão: "ele não vale um tostão" deve ser mudada.

Vejam o que o Campeão mundial, Tostão, falou sobre a ajuda governamental ao ex-atletas:

Na semana passada, ao chegar de férias, soube, sem ainda saber detalhes, que o Governo Federal vai premiar, com um pouco mais de R$ 400 mil, cada um dos campeões do mundo, pelo Brasil, em todas as Copas.

Não há razão para isso. Podem tirar meu nome da lista, mesmo sabendo que esse valor corresponde ao que ganho em uns dois anos para escrever minhas crônicas para vários jornais.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Uma Honra

Estou com dois artigos submetidos para uma revista brasileira há um bom tempo. Como não recebi nenhuma resposta, escrevi para o editor solicitando uma posição da revista.

A secretária não entendeu o conteúdo da mensagem e me respondeu:

Caro Prof. Figueiredo,

O prazo regulamentar para o primeiro conhecimento do parecer sobre artigo é de 4 meses, conforme orientações anexas.

Bom dia,


(O documento em anexo continha as instruções de submissão disponíveis no site).

Argumentei que este prazo já havia "estourado". A resposta foi:

Professor,
Havendo a recomendação de revisão, a revista aguarda 4 meses o retorno da resubmissão. Caso não haja a resubmissão, a revista consulta o autor o interesse de ainda publicar o artigo.

Bom dia,


Tive que explicar novamente a situação e recebi um longo silêncio como resposta.

Para minha surpresa, no final da semana passada recebo uma mensagem da revista:

Caro (a) pesquisador(a),

A Revista EconomiA (ANPEC) tem a honra de convidá-lo(a) a submeter o trabalho aceito para apresentação no Encontro da ANPEC em dezembro de 2009 [...]


Em primeiro lugar, não tive artigo aceito na ANPEC. Se minha submissão traz tanta honra para a revista, custa responder meu email?

Moral da história, manda teu paper para cá, pois isso é de grande valia para a revista. Depois que você enviar, que se dane.

P.S.: Antes que alguém diga algo, esclareço: o email da "honra" é automático, veio para mim por engano. Não fiquei envaidecido por recebe-lo.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Minha história

De vez em quando me deparo com as falas de alguns conterrâneos em um site de relacionamento. Alguns destacam a grandeza de nossa terra e os valores de nossa gente.

Minha cidade, Conceição - PB, apresenta baixos índices de desenvolvimento humano e taxas de escolaridade e de crescimento pífias. O povo, que se considera grande e vivendo em um lugar cheio de história e glórias, não faz nada para mudar a realidade e vive na eterna esperança de que as coisas se alterem do dia para a noite, como numa mágica.

Isso me fez lembrar do filme Narradores de Javé. O filme conta a história de uma terra que se julgava valiosa e cheia de glórias, com um povo heróico e valente, mas que no final se descobre que nem a cidade nem o povo valem merda nenhuma.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Dinâmica do IGP-DI

Alguns leitores ficam loucos quando eu falo sobre um tema que não seja distribuição de renda. Entretanto, mesmo correndo alguns riscos, vou discutir um pouco a persistência da inflação. Todos sabemos que a série da inflação (IGP-DI), está sujeita a presença de inliers e outliers, além de possíveis mudanças de regime.

O Márcio Laurini trata dessas mundanças de regime para o período pós-Plano Real:

Laurini, M. & Vieira, H. (2005). A dynamic econometric model for inflationary inertia in Brazil, IBMEC.

Outros estudos destacam o comportamento fracionário da série:

Reisen, V., Cribari-Neto, F. & Jensen, M. (2003). Long memory inflationary dynamics: the case of Brazil. Studies in Nonlinear Dynamics and Econometrics, 7, 1157-1173.

Contudo, o que ocorreria caso considerássemos, conjuntamente, as hipótese da intergação fracionária e a mudança de regime markoviana?

Os resultados preliminares estão sumarizados na figura a seguir:





Note que temos dois regimes. Em cada um, médias e parâmetros fracionários diferenciados. O parâmetro para o regime de baixa inflação é 0.84, aproximadamente. Ou seja, a série é não estacionária, porém reversível à média. No regime de alta inflação, a série possui uma raiz unitária (alta persistência). A segunda figura sintetiza o comportamento do "d" ao longo do tempo (observações mensais de 1944 a 2009).



Lembrem-se, são só resultados preliminares, quase uma brincadeira. Não fiquem irritados nem chamem os especialistas para baterem em mim.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Com a água no pescoço

Nem o "Bolsa Família" salva a Dilma (ué, rimou!).

Na terra onde impera o Bolsa Família e o presidente Lula tem 94% de aprovação, a Dilma não tem vez. De acordo com o IBOPE os números da "corrida" presidencial na Paraíba são os seguintes:

José Serra 48%
Dilma Rousseff 15%
Ciro Gomes 12%
Heloísa Helena 7%
Marina Silva 5%
Branco/ Nulo 4%
Não sabe 9%


Só o Padim Pade Ciço explica. O Lula precisa inaugurar mais obras por aqui, não acham?

Novo ministro

Lula nomeia o novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, com as gafes costumeiras (AQUI).

O IPEA, subordinado a secretaria, e a condução da política econômica de longo prazo estão nas mãos do autor desta frase:

Em primeiro lugar, estamos diante de uma grave crise econômica, que decorreu de um processo de globalização e de desregulamentação acelerada e irresponsável; de uma idéia de Estado mínimo, de que o Estado deveria se retirar da economia, e de preferência, desaparecer. Era a idéia do fim das fronteiras, o fim dos Estados nacionais


Mais no blog do Adolfo.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Equilíbrio de Nash no ENADE

Não se trata de uma questão de microeconomia. Falo de algo mais complexo. A UFPB decidiu realizar um curso preparatório para o ENADE. Sou contra, pois isso é um atestado de que nossos cursos regulares são ruins. Argumentei isso informalmente, dado que sou mudo nas reuniões de departamento. Um professor me falou: concordo, mas a maioria das universidades fazem um cursinho, se nós não fizermos...

Ou seja, temos um equilíbrio de Nash. O melhor seria não ter o cursinho (não confessar), mas todas fazem (confessam). Sendo assim, lanço a campanha: não aos cursinhos do ENADE.

Hoje saí de casa para dar uma aula de econometria. Seriam três horas de pura e estimulante teoria econométrica. A fronteira do conhecimento com o prof. Erik. Neurônios trabalhando ao extremo. Coisa fina...

Resultado: só uma aluna apareceu.

Resolvi algumas questões e dei a dica fundamental: na parte de conhecimentos gerais, pense o seguinte: o que um integrante do MST responderia em meu lugar? Esta será a resposta correta.

Academia

Me interessei por um paper do professor P. C. Roger Cheng (National Taipei University). Procurei na internet e não encontrei o texto completo. Escrevi para o autor. Gentilmente ele respondeu que não dispunha de uma versão digital do artigo e solicitou meu endereço postal.

Hoje recebi uma cópia do paper em minha casa. O mundo acadêmico te dá algumas pancadas, mas pessoas como o professor Cheng fazem a pesquisa valer a pena.

sábado, 17 de outubro de 2009

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Moto, Viana e Chapadinha

Há algo de errado na terra do José Sarney!

Não, não é mais um escândalo político. Trata-se de uma marmelada envolvendo as "tradicionais" equipes de futebol maranhenses. Vejam a matéria da ESPN:

O tradicional Moto Clube está na Série B do Campeonato Maranhense. Para voltar à primeira divisão, precisava vencer o Santa Quitéria, já garantido, e de goleada. Venceu por 5 a 1.

O concorrente à vaga era o Viana, que enfrentou o Chapadinha. Só uma goleada anormal tiraria o clube de São Luis e daria a vaga para o rival. E não é que o Viana venceu por 11 a 0 e ficou com a vaga do Moto Clube para a primeira divisão?!

Ao que parece, o Moto Clube levou um golpe, mas deu um golpe primeiro. Na vitória contra o Santa Quitéria, o Moto teve quatro pênaltis a favor e um desconto enorme no final do jogo para fazer o resultado. Está declarado o escândalo no futebol maranhense.


Na boa, parece um episódio da novela "O bem Amado". O Moto Clube jogou contra uma equipe chamada Santa Quitéria. Detalhe: o prefeito de Santa Quitéria reforçou a equipe da cidade durante a partida. E a torcida (eleitores) foram ao delíriooooo...

Do outro lado, o Viana enfrentou o Chapadinha. Na boa, dá pra confiar em uma equipe chamada Chapadinha? (lembra a Chapada dos Guimarães, que lembra um ministro do governo Lula, chapado, cantando reggae...).

Um verdadeiro circo futebolístico.

Assistam o melhores momentos (só os gols) de Viana e Chapadinha. Coisa fina!


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Dados pra que te quero

Estava precisando de umas séries econômicas. Fui nos sites especializados e nada. A FGVDADOS possuía a informação. Porém, os dados não são gratuítos. Resolvi escrever para os amigos, mas nenhum dispunha da informação. Escrevi para um pesquisador que utilizou estas séries em um trabalho. Recebi um silêncio como resposta. Pensei: se Nelson e Plosser Não disponibilizassem seus dados, seriam bem menos citados.

Em uma última tentativa telefonei para a FGV para comprar a informação. Mas eles só vendem para pessoas jurídicas. Enfim, consegui a informação por meios não convencionais.

Moral da história: estar na periferia tem seu preço. A Universidade não nos dá condições mínimas para pesquisa. Enquanto alguns clicam em botões e baixam os dados que desejam, eu fico perdendo tempo implorando por informação.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Seminário

O Laurini divulga o seminário do Flávio e eu faço o mesmo.
Não vou falar dele, pois sou suspeito. Pena que não poderei assistir:

Identifying the Finite Dimensionality of Curve Time Series Palestrante:
Flavio A. Ziegelmann
UFRGS

Data: 14 de outubro de 2009 (Quarta-feira) Horário: das 12h às 13h20 Local: Campus Insper Instituto de Ensino e Pesquisa
Rua Quatá, nº 300
Sala Vicente Falconi Campos - 3º andar


Eu vi uma apresentação desse artigo e é realmente muito interessante. E o Flávio tem trabalhos muito interessantes em modelagem não-paramétrica de séries temporais e uma longa série de orientações de trabalhos excepcionais na Economia da Ufrgs. E esse trabalho é em co-autoria com Qiwei Yao, que é co-autor do Non Linear Time Series - Nonparametric and Parametric Methods, um dos melhores livros existentes sobre modelagem de séries temporais.
Altamente recomendado
.

Chilique acadêmico

Estive fora por uns dias. Neste período, além de curtir as praias do Rio Grande do Norte, troquei umas mensagens nada amigáveis com o antigo editor de uma revista nacional. Explico: quando o cidadão em questão era editor, ele me solicitou um parecer em caráter de urgência. Eu teria que cobrir a falha de um antigo parecerista e enviar meus comentários em, no máximo, um mês. O fiz em 18 dias.

O paper era bom mas eu solicitei algumas revisões obrigatórias. Os meses se passaram e os autores não responderam. Tudo caiu no esquecimento até o dia em que eu verifiquei que o paper havia sido aceito. Escrevi para o atual editor que passou minha mensagem para o antigo editor. A minha questão era: eu não merecia uma email dizendo: "seus comentários foram úteis, mas, dado o nível de nossa revista, acho que o conteúdo do artigo já atende aos nossos propósitos."

A resposta do antigo editor revelou uma pessoa completamente diferente da figura gentil que me solicitara comentários urgentes. O conteúdo da mensagem destacava a sua capacidade de tomar uma decisão sem me consultar. Falava da superestimação da minha capacidade de contribuir, entre outras coisas mais.

A pergunta natural é: dada a capacidade de tomar decisões isoladamente, porque tirar minha tranquilidade solicitando pareceres urgentes. Outra coisa: custava informar que o paper seria aceito sem as modificações? Mais uma coisa, omitida até agora em meu texto: aceitar artigos baseado no conhecimento da índole e da seriedade dos autores, blá, blá, blá ... Me poupe, o que vale é o conteúdo colocado no papel. Só!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Palestras no PPGE/UFPB

O professor Marcelo Savino Portugal realizará uma série de palestras no PPGE/UFPB. O tema central é "A Crise Econômica Mundial e a Política Econômica no Brasil". Serão seis encontros:

1) A Crise Financeira Mundial: origens e conseqüências - Terça 13/09 (manhã);
2) A Política Monetária no Brasil: metas de inflação e câmbio flutuante - Quarta 14/09 (manhã);
3) Efeitos da Crise internacional sobre o Brasil: rompendo com o passado - Quinta 15/09 (manhã);
4) A Política Fiscal no Brasil: déficit público; carga tributária; evolução das contas públicas brasileiras; reforma tributária - Sexta 16/09 (manhã);
5) Crescimento Econômico: o curto (demanda) e o longo (oferta) prazo - Segunda 19/09 (manhã);
6) A Governança Política do Brasil: representação política; organização eleitoral; reforma política - Segunda 19/09 (tarde);

O convite está feito.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Momento cultural

O quadro "Momento cultural" traz o bom e velho mestre Bartô Galeno em uma performance ao vivo e unplugged. A música é "Esta Cidade é uma selva sem você":

A burguesia ...

O Adolfo fala do ódio contra a burguesia. (AQUI)

Seu ponto de partida é o "poeta" Cazuza (tão poeta quanto Renato Russo, Herbert Viana, Lenine, entre outros):

Vamos acabar com a burguesia; Vamos dinamitar a burguesia; Vamos pôr a burguesia na cadeia; Numa fazenda de trabalhos forçados; (...) A burguesia fede - fede, fede, fede


Porém, se é para citar um poeta e, ainda mais, relacionado ao tema burguesia, vamos citar quem sabe. Citemos Falcão:

Eu sei que a burguesia fede, mas tem dinheiro pra comprar perfume.

MST: Movimento dos Sem Trem

Notícia:

Confusão no trem urbano do Rio de Janeiro. Usuários, revoltados com uma pane técnica, começaram a quebrar os vagões e a estação de Nilópolis.

Comento: até aí tudo bem! Não entendi o fato da polícia enviar uma tropa de choque para conter os manifestantes. Por que tanta truculência por parte da polícia?

Ah, já sei, os manifestantes não estão organizados. Se eles estivessem com uma camisa vermelha e com bandeiras, pintadas a mão, com a sigla MST (Movimento dos Sem Trem), o quebra-quebra não seria vandalismo e sim uma forma de manisfestação social, ou um descontentamento oriundo de uma dívida histórica.

Fica a dica! Sigam o exemplo de seus primos pobres. Eles, o MST (T de terra). Eles quebram, destroem, picham e polícia não levanta nem a voz. Mandam buscar ônibus para deixá-los no assentamento mais próximo. (Quem paga a gasolina?)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Governo, governo ...

Me vendem serviços que eu não quero. Hum, que droga. Me deixam na mão de monopólios e sindicatos. Quando o sindicato quer, o país para. Taxam quase 30% do meu salário. Ok, detesto mas fazer o que, tenho que aceitar. Porém, mudar o Homer Simpson, isso não, isso e não aceito! (AQUI)

domingo, 4 de outubro de 2009

Liberais, que a força esteja conosco

Divulgando a caravana do liberalismo (post completo AQUI.)

05/10 UFRGS
Horário: 8-12h
Local: Auditório da Faculdade de Economia
Av. João Pessoa, 52 UFRGS - Campus Centro
Porto Alegre - RS

06/10 UFSC
Horário: 8h-12h
Local: Auditório do CCJ - Bairro Trindade
Campus Reitor João David Ferreira Lima - Centro de Ciências Jurídicas Florianópolis - SC

07/10 UNICURITIBA
Horário: 8h-12h
Local: Auditório principal da Unicuritiba
Câmpus Milton Vianna Filho: Rua Chile, 1.678 – Rebouças
Curitiba - PR

08/10 USP
Horário: 8h-12h
Local: Auditório FEA 5 – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Avenida Professor Luciano Gualberto, 908
São Paulo - SP

08/10 Mario Schenberg
Horário: 19h30-22h30
Local: Auditório Arnaldo Cavalcanti de Albuquerque
Estrada Municipal do Espigão, 1413 - Cotia
São Paulo - SP

09/10 FAAP
Horário: 13h-17h
Local: Sala 3.100
Rua Alagoas, 903 – Consolação - Higienópolis
São Paulo - SP

13/10 Mackenzie RJ
Auditório a definir.

14/10 IBMEC-MG
Horário: 18h-22h
Loca: Ibmec - Minas Gerais

Rua Paraíba, 330 - 4o andar
- Edifício Séculus Business Center
Belo Horizonte - MG

15/10 UFMG
Horário: 8h-12h
Local: Salão Nobre da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (FDUFMG)
Praça Afonso Arinos, no endereço Avenida João Pinheiro – n.100, Centro.
Belo Horizonte - MG

16/10 UFES
Horário: 8-12h
Local: Salão Rosa, no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE) da Universidade Federal do Espírito Santo
Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras
Vitória - ES

19/10 UFBA
Horário: 13-17h
Local: Auditório do Pavilhão de Aulas da Federação III (próximo à Biblioteca Central Reitor Macedo Costa)
Avenida Adhemar de Barros, s/nº - Campus Universitário de Ondina
Salvador - BA

20/10 UFAL
Horário: 8h-12h
Auditório do CSAU – Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
Campus A. C. Simões, BR 104 - Norte, Km 97, Tabuleiro dos Martins
Maceió - AL

21/10 UFPE
Horário: 8-12h
Local: Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da Universidade Federal de Pernambuco
Avenida Acadêmico Hélio Ramos, s/nº, Cidade Universitária
Recife - PE

22/10 UFRN
Horário: 8-12h
Local: Auditório do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ciências Sociais (NEPSA) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Natal - RN

23/10 UFC
Horário: 8-12h
Local: Auditório Geraldo da Silva Nobre
Av. da Universidade, 2486 – Benfica
Fortaleza - CE

23/10 FA7
Horário: 18-22h
Local: Teatro da FA7
Rua Almirante Maximiniano da Fonseca, 1395
Fortaleza - CE

Prova da Anpec

Alguns ex-alunos fizeram a prova da Anpec. Um deles, o Cleiton Roberto, me recomendou este vídeo. Trata-se da reação de um dos concorrentes a saída do gabarito não oficial.

sábado, 3 de outubro de 2009

Aceitação

Um paper meu e do Flávio Ziegelmann

"Estimation of Opportunity
Inequality in Brazil using Nonparametric Local Logistic Regression"

Foi aceito no XXXI Encontro Brasileiro de Econometria.

Lista completa AQUI.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Surra

Dois dias apanhando do software Gauss.
Hoje consegui vencer.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Novas (velhas) leituras

Minha nova pesquisa me fez resgatar velhas (e inacabadas) leituras. Os livros do Lee, Judge e Zelner [1977]:

Estimating the parameters of the Markov probability model from aggregate time series data

e do Golan, Judge e Miller [1996]

Maximum entropy econometrics

são os destaques desse meu novo esforço.

Assim como os livros citados no post anterior, eles estavam guardados na minha estante. Entretanto, eles não serão doados, tampouco queimados numa fogueira.

Maldade com o mundo

Separei dois livros. Apesar de pequenos, eles não eram mais bem-vindos em minha estante. Tratavam-se de "O longo amanhecer"" e "O capitalismo global", ambos de Celso Furtado.

Tinham duas opções: queimar ou doar para a biblioteca. Dado que estou com pensamentos destrutivos, resolvi doá-los para a setorial do CCSA da UFPB. Decididamente as cinzas são mais inofensivas.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Para o seu professor de macroeconomia

Em seu departamento tem um professor de macroeconomia que critica fortemente os modelos macroeconômicos neo-clássicos (com hífen)?

Ele os acusa de não-realistas, dado que os agentes comem capital? Que determinada hipótese não é keynesiana, pois não está nos escritos sagrados de Keynes? Manda os últimos textos jornalísticos do Stiglitz e do Krugman, destacando: vejam o que o prêmio Nobel, desiludido com a teoria econômica dominante, falou?

Bem, sei que isso é um artigo raro no Brasil, mas caso ele exista, peça para ele ler este post do Cristiano Costa (AQUI).

Lá seu amigo verá que (reproduzindo):

1) Macroeconomistas não ignoram heterogeneidades;
2) Macroeconomistas não ignoram fricções;
3) Modelos macroeconômicos não ignoram possíveis limitações de racionalidade;
4) Modelos macroeconômicos incorporam o papel de políticas públicas;
5) Macroeconomistas usam calibração e econometria;
6) A separação água doce vs. água salgada não existe mais;
7) As pesquisas têm se concentrado mais nas conseqüências dos choques do que nas suas causas;
8) Modelos com mercados financeiros e bancos ainda estão em desenvolvimento;
9) Macroeconomia é mais matemática e menos conversa;
10) Os livros de Princípios Básicos de Macroeconomia não representam bem a área.

Momento cultural

O quadro "momento cultural" estréia hoje.
Nada como o Frankito Lopes (o índio apaixonado) para dar o ponta-pé inicial:

E-book sobre a crise econômica

Um novo e-book na net:

A crise econômica chega à blogosfera.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Cofres públicos

Enquanto todos se preocupam com Zelaya, os parasitas do Senado propõem aumento dos seus salários.

Mais 7.700

Sempre que o Congresso trabalha, principalmente durante a madrugada, o país padece. A bola da vez é a aprovação de mais 7.700 parasitas nas câmaras de vereadores. (AQUI)

Agora só a OAB poderá nos ajudar.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

domingo, 20 de setembro de 2009

Vamos destruir as escolas

Peguei essa nos comentários de um post no Selva:

Doutora da Unicamp defende depredação da escola
- Depredar como forma legítima de criticar -

Resumindo: num tá gostando da escola e do professor, maluco? Quebra tudo véio!

Reflexão

Os "Anônimos" são uma festa! Um dia desses um deles falou poucas e boas sobre eu e o Cláudio Shikida. Dois dias depois eu descobri seu nome, lattes, faculdade onde ele faz doutorado (um salve para o Planalto Central), só faltou o CPF. Agora me deparo com outro argumento anônimo, porém mais educado. A irritação surgiu de uma ironia referente ao serviço prestado pelo Banco do Brasil (sempre que falo do setor público recebo críticas pesadas).

Confesso meus argumentos não foram nada técnicos, mas o contra-argumento foi bem pior. Vejamos:

Primeiramente, tal medida de separar caixa do público que espera, foi tomada para combater o assalto conhecido como saidinha de banco, só fica no ambiente do caixa quem estiver sendo atendido.


Ok, ok, então também vamos colocar uma parede nos caixas eletrônicos?

Segundo, as letrinhas das fixas, são a denominação simplificada da transação que você foi realizar no banco, e os números refletem a ordem de atendimento (subtrai o número da sua fixa do que aparece no monitor e saberá quantos estão na sua frente).


Mas e as letrinhas? Como vou saber se tem 15 na minha frente, em minha letra, e mais 5 na outra letra e .... e... Peraí, volto a este ponto mais à frente.

Terceiro, a pessoa ao lado da tal maquininha de imprimir senha, são para orientar senhores e senhoras não dotados de conhecimento (com pouco estudo) para quem a tecnologia é algo estranho, como por exemplo, um agricultor que de estudo só sabe assinar e as contas que necessita. Isso reflete os "Brasis" que temos em uma única nação, aqueles que conta nos dedos quantas vezes foi ao banco, porque tem internet, palmtops, celulares, cartões, etc. e aqueles que têm como instrumento para ganhar a vida a enchada, a vassoura da faxina, etc., que não sabem manipular maquinas com monitores touch screens responsáveis pela impressão das fixas, mediante a opção de atendimento escolhida na tela.


Hum, verdade! Então o sistema de letrinhas não foi feito para esses agricultores? Será que eles vão entender? O cidadão do computador poderia nos servir um cafezinho, ou seria ineficiente tirá-lo do atendimento aos trabalhadores? Aliás, que tal colocar um desses caras em cada caixa eletrônico? O sindicato dos bancários iria adorar!

Assim, antes de ironias procuremos conhecer o entorno em que vivemos!Bem como, trabalhar para modificar as disparidades!


Não, não. eu como classe dominante, desconhecedor da realidade e a favor de um índice de Gini mais próximo de UM, não quero entrar nesse debate.

Bom final de semana a todos!
Boa reflexão!

P.s.: Esperamos ver publicado
Desde já agradecemos!


Obrigado! Para você também. Estou refletindo nesse momento. Aliás a cerveja está geladíssima...

sábado, 19 de setembro de 2009

Novas compras




"Uma descrição fascinante de pessoas que interagiram, colaboraram e discordaram - e que foram brilhantes para o desenvolvimento da estatística." Bárbara A. Bailar, National Opinion Research.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Afastamento


Pessoal,
Estive fora por uma semana. Estava viajando e tendo aulas em Porto de Galinhas - PE e Maragogi - AL.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

NFL

Início da temporada da NFL: Pittsburgh Steelers x Tennessee Titans. Finalmente a temporada do bom esporte se inicia ...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Tecnologia made in Brazil

A agência do Banco do Brasil da UFPB inovou no sistema de atendimento. ao entrar na agência nos deparamos com um funcionário, cuja função é entregar uma senha para o atendimento. Isso mesmo, um computador e um funcionário são alocados na nobre função de distribuir senhas.

O que o senhor deseja? Efetuar um depósito? Aqui sua senha.


As senhas recebem uma combinação de letras e números. Os caixas ficam atras de uma parede de acrílico e gritam: P234...P234??? C178 ... R450, R450 está aí?

Ou seja, você não tem noção de quantas pessoas estão à sua frente. Coisa fina!

Dizem que este serviço será importado para a França (por isso o anãozinho da Carla Bruni estava aqui no dia 07). A unica coisa que está pegando é se nós transferiremos ou não a tecnologia ...

Plágio na academia

A professora Sônia Rocha denuncia um caso de plágio. Sua denuncia foi publicada no site da ABET (AQUI). Os comentários da professora foram inseridos no texto em questão (vejam AQUI).

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Torcer ou não

O Mauro Cezar Pereira levanta uma questão interessante: "Ninguém é mais, ou menos, brasileiro por torcer, ou não, pela seleção da CBF". Destaco:

Quando começa uma corrida de Fórmula 1, você torce para que os principais adversários dos pilotos brasileiros batam e saiam da prova? E neste período de eliminatórias em fase decisiva, "seca" os maiores rivais da seleção da CBF?

Cada um tem o direito de torcer por quem bem entender, e obviamente "secar" os rivais mais odiados. É natural que brasileiros se divirtam com fiascos argentinos, e vice-versa. Mas como diria certo repórter, "me inclua fora dessa".


Este post remete a uma discussão antiga: as pessoas devem, necessariamente, torcer para as equipes locais? Ou seja, os paraibanos são obrigados a vibrar com o Auto-esporte, Treze, Campinense, Atlético de Cajazeiras (meu time de coração) ou Nacional de Patos? A resposta é: NÃO!

E isso pode ser estendido a diversas áreas. Por exemplo, por ser sertanejo devo ouvir forró e amar esse estilo musical? Seria um crime ouvir Jazz e admirar as obras de Coltrane e Miles?

As pessoas possuem preferências como características primitivas e estas preferências incidem sobre um conjunto de opções (bens, músicas ou times de futebol). Lembro-me de minha infância em Conceição (interior da Paraíba). Após as 19:00 hs a rádio Globo do Rio de Janeiro possuía um sinal límpido, como se estivéssemos em Copacabana (sacanagens a parte). Contudo, os jornais locais e as rádios da capital do Estado, ou de Campina Grande nem apareciam em nosso dial. Sem contar a televisão que, sem a programação local, transmitia os jornais do Rio e de São Paulo. Diante disso, como posso condenar um garoto da cidade por ele torcer para o Vasco da Gama?

A propósito, na Copa do Mundo de futebol de 1990 torci pela Holanda de Marco van Basten e Ruud Gullit. Em 1994 torci por Romário e Bebeto. Em 1998 estava bêbado demais para torcer por alguém. Em 2002 torci contra o Felipão. Em 2006 vibrei com o Henry. Já em 2010 ... Daqui pra lá eu largo esse vício chamado futebol.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Um "não" como estímulo

Costumo criar posts sempre que tenho um paper aceito em congressos e, principalmente, em revistas. Contudo, a rejeição de um artigo faz parte do processo [O que eu acabo de falar é óbvio, mas é bom destacar]. Nesta última semana recebi um parecer desfavorável da Estudos Econômicos. Sentei com o co-autor e verificamos que o artigo pode ser melhorado significativamente. Resultado? Passei a tarde simulando e dei início a uma grande reformulação no texto original.

Moral da história: uma rejeição bem fundamentada pode dar início a construção de uma pesquisa mais sólida. Acredito que isso está acontecendo agora.

Nossas novas questões centrais são: a adoção de
diferentes escalas de equivalência mudaria o sentido das mudanças recentes
na desigualdade e na pobreza no país? E mais, elas afetariam as comparações
inter-regionais do nível de desigualdade e pobreza?

Os resultados preliminares apontam para uma resposta afirmativa em ambos os casos. Porém, os resultados definitivos só sairão no final da semana.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

...

Vade retro, Satanás. (AQUI)

Sob a Lupa do Economista

Livro usa bruxaria, Harry Potter e Sharon Stone para explicar economia

'Sob a Lupa do Economista' conta histórias curiosas sob a ótica econômica.
Entre os conceitos debatidos estão preços, inflação e ajuda humanitária.


Direto do portal G1.

Semana

Minha visita no mestrado de matemática e estatística aplicada rendeu bons frutos. Firmei boas parcerias e já estamos desenvolvendo algumas idéias.
O seminário contou com uma grande presença de professores e alunos de graduação e pós-graduação. Outro ponto menor é que vou migrar do TeX para o LaTeX. Enfim, só tenho a agradecer por esta experiência.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Seminário

Todos estão convidados:

Ciclo de Seminario de Estatística

"Tópicos em Economia Aplicada"
Erik Figueiredo


Dia 03/09, quinta feira, às 14h00, na sala de Seminários do Departamento de Estatística (DEST).

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Dicas

The Centre for Microdata Methods and Practice (CEMMAP) organised a
master class in June of this year taught by Jeffrey Wooldridge and
Guido Imbens.

Link Corrigido (AQUI)

The entire set of lecture notes and slides are available.


Contents
Lecture 1: Estimation of Average Treatment Effects Under
Unconfoundedness, Part I
Lecture 2: Estimation of Average Treatment Effects Under
Unconfoundedness, Part II
Lecture 3: Linear Panel Data Models I
Lecture 4: Linear Panel Data Models II
Lecture 5: Instrumental Variables with Treatment Effect Heterogeneity:
Local Average Treatment Effects
Lecture 6: Nonlinear Panel Data Models
Lecture 7: Cluster Sampling
Lecture 8: Discrete Choice Models
Lecture 9: Stratified Sampling
Lecture 10: Partial Identification
Lecture 11: Difference-in-Differences Estimation
Lecture 12: Regression Discontinuity Designs
Lecture 13: Bayesian Inference
Lecture 14: Control Function and Related Methods
Lecture 15: Weak Instruments and Many Instruments
Lecture 16: Quantile Estimation
Lecture 17: Generalized Method of Moments and Empirical Likelihood
Lecture 18: Missing Data

Primeiro dia

Minha visita ao programa de pós-graduação em matemática e estatística foi iniciada hoje. Assisti a qualificação de uma aluna de probabilidade. Salta aos olhos a desenvoltura e o grau de conhecimento dos alunos daqui. Neste sentido, a pós de economia deixa a desejar. Depois participei de uma reunião com o André Gustavo, estabelecemos as metas para a semana.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Saindo do forno

O artigo:

O Impacto da Mobilidade de Renda sobre o Bem-estar Econômico no Brasil

Sairá no próximo número da Revista de Economia Aplicada (v. 3, 2009).

Fico feliz pois este artigo foi aceito na primeira metade deste ano.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Séries de tempo na UFPB

Uma ferramenta para os alunos de séries temporais do PPGE-UFPB.

Blog do professor Erik Figueiredo

Lá, só falarei de séries temporais.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Desigualdade

O Shikida levanta uma questão sobre a desigualdade (citando um blog de um tal de ssp de Porto Alegre, quem será?) - AQUI.

Eu deixo outra bela frase relacionada ao tema:

Yo soy: yo y mi circunstancia.
José Ortega y Gasset


Uma das grandes questões da desigualdade são as oportunidades. No Brasil a desigualdade de oportunidades é alta (AQUI e AQUI). Contudo, os indivíduos devem ser compensados por terem níveis desiguais de oportunidade? Teremos que debater mais (AQUI).

domingo, 23 de agosto de 2009

Gary Fields e Eu

Gosto muito do trabalho do Gary S. Fields. Professor de Cornell University e do IZA, Fields é um dos autores top 5% (AQUI). Hoje tive o prazer em descobrir que um estudo meu, junto com o Ziegelmann, foi citado em um dos seus artigos:

Income Mobility within a Generation:
An Introduction to the State of the Art in Latin America


P.S.1: Embora pareça, esta não é uma resposta ao post anterior. Todos os domingos dou uma pesquisada sem muitos propósitos durante a noite.
P.S.2: Nunca fui chamado de Alencar de Figueiredo, gostei!

Leitores de primeira

uma das coisas bacanas de ter um blog na internet, entre outras coisas, é contar com o carinho de alguns poucos leitores. Vejam, por exemplo, a reação de um leitor anônonimo ao termino do paper meu e do Claudio Shikida:

nossa que paper rápido, não sabia que vc pesquisador da área distribuição de renda, domina a literatura, DSGE model, metodologia, forecasting, usando tecnica bayesaina, Regra de Taylor etc.

Pesquisa de fundo de quintal!!! mais preocupado em quantidade de paper QUE qualidade, por isso e com toda certeza jamais irá publicar paper nos melhores journals de economia do mundo.
Tem professor que fica mais de dois anos no mesmo paper para recem submeter para uma revista top. MAS VC DEVE SER DO TIME DO OREIRO, E DE ALGUNS PESQUISADORES DO BRASIL, QUANTIDADE, POREM BAIXA QUALIDADE QUE JAMAIS SERÁ CITADO EM OUTROS PAPER TOP.

SAUDAÇÕES FICA PESQUISANDO DISTRIBUIÇÃO DE RENDA, E VESTE SANDÁLIA DA HUMILDADE, CADA PESQUISADOR NO SEU GANHO COMO FALAVA ROBERTO CAMPOS.


Tenho algumas obervações, mas não muitas. É muito fácil falar o que quer anonimamente, mas coragem é um artigo (em revista top) em falta no mercado. Segundo, o que é DSGE model? Eu trabalho com forecasting e com tecnicas bayesianas? Não sabia, obrigado por citar. De fato, nunca vou publicar em uma revista top, sendo assim, também não serei citado, entendeu? Hein?

Mais uma, não sou do time do Oreiro, por favor, não me comprometa. Por fim, dada a minha insignificância, não preciso calçar sandália alguma. Pronto, um post só para você. Pena que os outros dois leitores não saberão quem fez esse belo e bem articulado comentário.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Mais um doutor na praça

Em dezembro de 2008 eu alertei para o "doutorado" do Aluizio Mercadante (post AQUI). Agora o Coronel destaca a mentira do senador (AQUI).



PT, um partido de "doutores"!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Eu e o Claudio Shikida

Estamos terminando a versão do paper:

Is the Federal Funds Rate Stationary? New Evidence from P-ADF

Em breve teremos mais um resultado na praça.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Doente

Um dia inteiro com dor de cabeça. Chato não poder trabalhar.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Fora

Estive fora nos últimos dias. Amanhã postarei novidades.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A sorte no Brasil

A nova propaganda da loterias da Caixa afirma: para a sorte todo mundo é igual!

Só se for agora, pois no passado o falecido deputado baiano João Alves, depois de ganhar 56 prêmios na antiga Sena, afirmou:

Deus me ajudou e eu ganhei dinheiro

Como se vê, para a "sorte" tupiniquim nem todo mundo é igual.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Miss Brasil e a igualdade

Larissa Costa, Miss Brasil e candidata a Miss Mundo, têm boas intenções. Ao ser perguntada sobre quais seriam seus três desejos, ela respondeu:

Eliminar as desigualdades sociais, eliminar as pobrezas materiais e de espírito, e paz para o mundo.


Me detenho nos dois primeiros desejos, sem o lance espiritual, pois não entendi direito. Se ela vencer o concurso de miss mundo (universo???), a sociedade vai mudar. Talvez no futuro, com a ajuda da moça, a sociedade se aproxime do mundo "profetizado" por Kurt Vonnegut:

O ano era 2081, e todos finalmente eram iguais. Não apenas iguais perante Deus e a lei. Eram iguais em todos os sentidos. Ninguém era mais esperto que ninguém. Ninguém era mais bonito que ninguém. Ninguém era mais rápido ou mais forte do que outro. Toda essa igualdade era devida às emendas 211, 212 e 213 à Constituição, e à vigilância incessante dos agentes do Zelador Geral dos EUA.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Unasul

O presidente que no acidente da Air France não deu as caras e mandou o José Alencar ir ao Galeão (detalhe: o vice-presidente acabara de chegar de um tratamento contra o câncer), agora se preocupa com a o Alencar e volta para o Brasil, largando a reunião da Unasul. Certo presidente, nós acreditamos!

Dept. de Matemática

Hoje confirmei minha ida para o departamento de matemática da UFRN. Ficarei uma semana em companhia do meu amigo André Gustavo Pereira. Entre outras atividades, nos concentraremos no estudo das Cadeias de Markov Ocultas (Hidden Markov Models).

Semana

A semana promete. Vou redigir um projeto relacionado a pobreza no município de João Pessoa. Fechar dois artigos e enviá-los para tradução. Preparar as aulas iniciais das disciplinas de econometria (graduação) e séries temporais (mestrado). No meio disso tudo uma bela reunião de departamento. Mas para coroar as atividades da semana, abro meu email e vejo alunos perguntando: como faço para criar uma variável em logaritmo no Eviews? Detalhe, estamos na terceira unidade de econometria. Dureza!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Então os "óio" do bichos

Porto Alegre, um frio danado. Inverno de 2007. Eu e meus amigos Lúcio Aquino, Patrícia Hädler (hoje casados), Patrícia e Claudinha tomávamos cerveja e ouvíamos um belo cover artístico em um bar perto da Lima e Silva. Um típico violeiro do pantanal. Então o cantor lembrou de um causo do Almir Sater:

O Almir disse que o violeiro passa a metade da vida afinando a viola e a outra metade tocando com ela desafinada.


[...] e um violeiro toca:

Hal Varian falou

I keep saying that the sexy job in the next 10 years will be
statisticians. And I'm not kidding.
HAL VARIAN, chief economist at Google


A matéria do NY Times AQUI.

P.S.: Dica do João Ricardo.

Primeira etapa

Mais um paper revisado, traduzido e enviado. Desta vez para a Empirical Economics. Agora é esperar o resultado.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

RBE e eu

O meu artigo:

Algumas Simulações de Efeitos de
Mobilidade de Renda Sobre o Nível de
Bem-Estar


Sairá no primeiro número de 2010 na Revista Brasilera de Economia. Este fato é digno de nota, pois o paper passou quase dois anos sendo avaliado e eu não esperava que, após sua aprovação plena, ele seria editado e publicado tão rapidamente.

O multiplicador keynesiano em ação

O que acontece quando dois serviços públicos atuam conjuntamente? Respondo: a ineficiência do serviço prestado é elevada ao extremo. O DETRAN cobra os impostos e manda os documentos dos veículos pelos CORREIOS. Como é comum nos serviços públicos, ambos falham e o cidadão tem que se deslocar de sua casa até um posto de atendimento, onde um funcionário incapacitado te atende. Resultado disso tudo? Quase uma manhã inteira perdida em uma fila. É o multiplicador keynesiano da ineficiência.

O PAC a todo vapor






Estas são as fotos da BR-101, trecho Natal-João Pessoa. A obra já deve ter uns cinco anos, contudo tenho a impressão que a estrada não está sendo duplicada e sim estreitada. A cada Km inúmeros trabalhadores de camisa laranja, balançando bandeiras e pensando: se não fosse o Lula, eu não teria emprego agora. Eficiência ZERO!

Por falar no presidente, ele esteve recentemente em Natal para inaugurar justamente o trecho da BR-101. Isso mesmo, ele inaugurou estes buracos que vocês vêem. Muito barulho e muito gasto público por nada.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Desafio


Este é o Federal Funds Rate. Um dos principais indicadores da política monetária norte-americana. Diversos estudos concentraram-se na determinação de sua dinâmica. Eu e o Claudio Shikida resolvemos encarar o desafio. Resultados em breve.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Pesquisa

BOLSA FAMÍLIA OU DESEMPENHO DA ECONOMIA? DETERMINANTES DA
REELEIÇÃO DE LULA EM 2006

O Mauricio Canêdo-Pinheiro tenta responder AQUI.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Novas Compras


Acabo de me presentear com Morangos Silvestres (Smultronstället, 1957), do Ingmar Bergman. É o segundo filme de Bergman na minha estante. O primeiro foi O Sétimo Selo (Det Sjunde Inseglet, 1956).

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Boas notícias

Recebi duas boas notícias. Um texto meu e do Cleiton Roberto está sendo usado como referência básica para um grupo de estudos do IPEA. A outra diz respeito a um convite. O departamento de matemática da UFRN me fez um convite para ministrar um curso de uma semana. Em breve maiores informações.

sábado, 18 de julho de 2009

Para meus alunos do mestrado

Querem acabar com o sofrimento do mestrado e passar direto para o doutorado? Sim? Então sigam o exemplo da Dilma, a doutoranda sem dissertação. AQUI.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Protesto sem a UNE

Os estudantes que protestaram vestindo camisetas com a mensagem “fora Sarney”, não pertencem a UNE. Por que será?

O que é um curso de econometria?

Um questionamento me persegue a cada final/início de período: o que deve ser abordado em um curso de econometria? Isso serve tanto para a graduação quanto para a pós-graduação (falo de econometria I).

Enquanto os alunos da graduação querem uma versão mastigada, sem formalizações e, de preferência, com aplicações diretas e imediatas, os alunos do mestrado desejam uma maior profundidade, pulando uma etapa fundamental: o conhecimento do básico.
Outra incompatibilidade é o total desequilíbrio entre os conhecimentos teórico e computacional.

O texto do William Becker e do William Greene (Teaching Statistics and Econometrics to Undergraduates, Journal of Economic Perspectives, V. 15, N 4, 2001), fornece um norte. Mas acho que a discussão vai além.

Em resumo, alguém pode me fornecer uma idéia do que é um curso de econometria?

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Evidência Empírica

Depois da Liga Desportiva Universitária (LDU) é a vez do Estudiantes ganhar a Copa Libertadores da América. É mais uma evidência da importância do Capital Humano.

Alegria

Meu ex aluno, Totas António Correia, foi aceito no mestrado da UFRGS. Trata-se de um convênio entre a Universidade e os países africanos. Totas ingressará no ano que vem no curso de economia aplicada.

Parabéns!

Evidências fortes

Heterodoxos e sindicalistas me mordam!

Os trabalhadores sul-africanos colocaram fim à greve que ameaçava atrasar a construção de cinco dos estádios que vão receber o Mundial de futebol no próximo ano.

Essa notícia deixará os departamentos de economia agitados. Afinal, é possível reduzir a jornada de trabalho aumentando os salários.

Agora estamos buscando evidências favoráveis ao desemprego zero.

Antes de me despedir reforço o coro: é o fim do neoliberalismo.

terça-feira, 14 de julho de 2009

sexta-feira, 10 de julho de 2009

O safari NE --> Rio

Um crime chocou a Paraíba esta semana, sendo, inclusive, destaque na mídia nacional:

Briga por partilha de galinha leva a crime bárbaro em João Pessoa, na Paraíba


O Selva Brasilis fez um comentário a respeito: Uma mostra da cultura nordestina. Cocordo em parte com ele. Aqui a "cultura da violência" é mais evidente. Embora minha observação seja mais "polida" do que a que ele fez.

Como toda matéria do "O Globo", os comentários as vezes falam mais do que a notícia. Aproveitem pois, neste caso, tanto a notícia quanto os comentários nos conduzem a um verdadeiro safari. Vejamos alguns:

dps quando agente fala aqui no rio que os paraibas, brigam por galinha e só usam peixera todos chamam agente de preconceituoso


Isso tudo é fome?


Pow, o "Bolsa Esmola" não tá dando prá comprar uma galinha não?!

Que é isso?

Se ao menos fosse um galo!


Tai uma boa ideia para desestimular os nordestinos a virem para o Rio ou SP. Voltam piores do que foram? Para que vir entao? Poderiam nos poupar de todos esses problemas que eles causam aqui. Porque nao aprendem a votar nas pessoas certas ai no lugar deles e nao em politicos corruptos que so sabem explorar e tornar as condicoes de vida deles ainda pior? Porque e que nos e que temos que pagar pela ignorancia ou safadeza deles? Digo safadeza porque muitos sabem em quem estao votando.


reforma agrária

para o pessoal poder criar galinha a vontade e não vir para o Rio/SP.


Pé de galinha lá é artigo de delicatessen...


reforma agrária para que os retirantes não acabem em favelas

e possam criar suas galinhas.


Esse é o velho e bom nordeste, que nunca foi desenvolvi e pelo visto nunca será. Continua gerando seres que, por falta da ação do Estado, vivem em mundo que não sabe o que é certo e errado, moral e imoral, e o respeito a vida.
O pior é que este nordeste continua exportando estes seres para o sudeste, e eles vem se amontoar nas favelas. As 1ª gerações construiram nossas favelas e seus filhos são hoje os que saem dela para atacar os cidadãos de bem.
Desenvolvimento e educação para eles já.


Se eles tivessem apenas um filho, e nao quatro, agente estaria lamentando a morte de apenas duas pessoas ( ou tres, se elas tivessem matado a mae).
Como pode um infeliz desse ter quatro filhos ? Acho que a solucao e condicionar o recebimento de bolsa-esmola a ligadura de trompas dessas mulheres que nao pulam nenhum cio. Um filho por ano nao tem programa de governo que atenue a pobreza. elas sao uma fabrica de miseraveis...
Depois vem pro Rio, invadir, favelizar, gerar mais m. obra pro trafico.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Mais um, definitivo

Ufa, depois de quase dois anos [a maioria do tempo, sob um enorme silêncio por parte do editor e dos pareceristas], tive a satisfação de receber a aceitação plena do artigo na Revista Brasileira de Economia:


Temos o prazer de informar que o seu artigo "Mobilidade de Renda e
Bem-estar Econômico no Brasil ", em co-autoria com Flávio Ziegelmann, foi
aceito para publicação na Revista Brasileira de Economia, em número a ser
oportunamente definido, conforme a programação da Revista.

Ricardo Cavalcanti

Editor


Na verdade uma das modificações foi no título. Por sugestão do editor o paper se chamará "Algumas Simulações de Efeitos de Mobilidade de Renda
Sobre o Nível de Bem-estar"
.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Anedota

Um Aluno fala com o professor Erik Figueiredo: Professor, parabéns pelas publicações recentes. Vi o seu Currículo Lattes ontem à noite.

Erik responde: obrigado, mas é o meu trabalho. Faço por prazer [Resposta correta: quero uma bolsa de produtividade].

Aluno: o senhor poderia disponibilizar os papers ainda não publicados?

Erik: claro, quais deles, meu querido!

Aluno: Tenho interesse nos artigos:

Is Income Mobility Socially Desirable? Quarterly Journal of Economics, forthcoming.

Ethical indices of income mobility. Econometrica, forthcoming.

Transfer principles and inequality aversion with an application to optimal growth. American Economic Review, forthcoming.

Ex-ante and ex-post welfare optimality under uncertainty. Journal of Economic Theory, forthcoming.

Que bom que se interessa por minha pesquisa, me passe seu email que te enviarei os artigos em breve.

O tempo passa e surgem alguns detalhes: o professor Erik nunca enviou os artigos. Nunca apresentou esses resultados tão maravilhosos, dignos de publicações top. E o MAIS curioso, o “forthcoming” não se transforma em um v. 59, n. 2, 2009, por exemplo.

Desconfiados disso, os membros da comissão de avaliação da CAPES escrevem para os editores das revistas listadas [ah, se isso fosse verdade, eles nunca verificam], e para a surpresa de todos, os artigos nunca foram aceitos [nem foram enviados].

A reação natural é punir o senhor professor Erik Figueiredo.

Diante do escândalo, o professor Erik Figueiredo marca uma entrevista coletiva no campus da UFPB [poxa, o cara é importante!]. Nela o professor declara:

De fato há um erro nas informações divulgadas pelo Sistema de Currículo Lattes.
Contudo, prometo a todos vocês, que sabem que sou honesto, que vou apurar de quem foi a responsabilidade pelas informações publicadas, já corrigidas (vejam o link do currículo Lattes na barra lateral).

Acharam tudo isso um absurdo? Falem sério, então vocês não leram isso AQUI.

domingo, 5 de julho de 2009

Gerador de papers

Quer desenvolver um bom paper mas não sabe como? Seus artigos não são aceitos na Economia e Sociedade? Seus problemas acabaram!!! Desenvolva um paper em poucos minutos ... Cliquem AQUI. Se trata-se do

SCIgen - An Automatic CS Paper Generator

Coisa fina, mano. Vou cair pra dentro...

O maior de todos

Roger Federer propiciou um dos mais belos momentos do esporte na final do Aberto da Austrália no início deste ano. Hoje ele se tornou o maior vencedor de todos os tempos. Sob os olhares do antigo recordista, Pete Sampras, Federer venceu o americano Andy Roddick. (AQUI.)