sábado, 7 de fevereiro de 2009

O dinossauro e o sapo barbudo no semi-feudalismo brasileiro


A revista The Economist publicou uma matéria analisando a eleição de José Sarney à presidência do senado. O título é bem sugestivo

Where dinosaurs still roam


A reportagem destaca a trajetória política de Sarney enfatizando o estado de mizéria no qual vive o Maranhão.

Destaco o trecho: "Mr Sarney may look like a throwback to an era of semi-feudal politics that still prevails in corners of Brazil and holds the rest of it back. But with the tacit support of Luiz Inácio Lula da Silva, the country’s left-of-centre president, he was this week chosen to preside over the Senate."

A revista classifica a aliança entre Lula e Sarney como "strange". Resta lembrar que o presidente Lula não reconhece Sarney como um oligarca. Lembram? (AQUI.)

2 comentários:

Anônimo disse...

O sapo barbudo é o rei dos dinossauros oriundi da pelegada dos sindicatos. Esta criatura gerou-se devido a ignorancia da classe média no Brasil. Atraves do mesmo porem esta um sistema leninista oculto.

Anônimo disse...

Gostei muito do blog. Demonstra um senso intelectual acima anos luz desse padrão globalizado.