terça-feira, 26 de maio de 2009

Para quem estuda economia regional

A FIFA anunciará as 12 sedes para a copa do mundo de 2014 no domingo.

Este anúncio me fez pensar algumas coisas: independente da escolha, as cidades candidatas já são um pólo de atração imigrantes (no âmbito regional ou nacional), com maiores índices de desenvovimento humano, maior dinâmismo industrial, entre outras coisas. E mais, elas já são circundadas por regiões metropolitanas, em sua maioria, repletas de bolsões de pobreza.

Sendo assim, o investimento realizado nessas sedes impactará de que forma sobre os bolsões de pobreza, migração, índices de desenvolvimento humano, em suma, sobre a desigualdade estadual ou regional?

Nem sei se a pergunta está bem elaborada, mas conto com os esclarecimentos dos estudiosos de economia regional.

2 comentários:

Cibele Bastos disse...

Espero que Fortaleza seja escolhida =DDD Não so pelo status de sede da copa do mundo, mas para que as estruturas futuramente construídas sirvam para algo =)

O receio q tenho é o aumento do custo d vida aqui, ja q d algum canto esse dinheiro tem q sairr... e um aumento tributário por causa disso seria, digamos, tolerável.. afinal, é pela Copa (:S)! Unico momento em que o país se une.

=*****

Leonardo Monasterio disse...

Meu pitaco:

Todos dirao que a copa rendeu zilhoes de reais e que foi uma maravilha. Tudo, claro, sem calcular a utilizacao alternativa dos recursos. A melhor opcao seria cancelar a copa (ou vender o direito dessa copa em um leilao mundial. O Zimbabwe ou a Venezuela poderiam comprar esse privilegio).
Jah que tal venda nao eh possivel, vamos lah...QUal eh o conta-factual adequado? Os investimentos em infraestrutura jah contribuem para a concentracao espacial no brasil. Enfim, mais um estadio, mais uma linha do metro nao farao grande diferenca. Eles seriam construidos mais cedo do que tarde. (A unica coisa que me tira do serio eh o trem RJ-SP. esse eh um escandalo).