quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Minha história

De vez em quando me deparo com as falas de alguns conterrâneos em um site de relacionamento. Alguns destacam a grandeza de nossa terra e os valores de nossa gente.

Minha cidade, Conceição - PB, apresenta baixos índices de desenvolvimento humano e taxas de escolaridade e de crescimento pífias. O povo, que se considera grande e vivendo em um lugar cheio de história e glórias, não faz nada para mudar a realidade e vive na eterna esperança de que as coisas se alterem do dia para a noite, como numa mágica.

Isso me fez lembrar do filme Narradores de Javé. O filme conta a história de uma terra que se julgava valiosa e cheia de glórias, com um povo heróico e valente, mas que no final se descobre que nem a cidade nem o povo valem merda nenhuma.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Dinâmica do IGP-DI

Alguns leitores ficam loucos quando eu falo sobre um tema que não seja distribuição de renda. Entretanto, mesmo correndo alguns riscos, vou discutir um pouco a persistência da inflação. Todos sabemos que a série da inflação (IGP-DI), está sujeita a presença de inliers e outliers, além de possíveis mudanças de regime.

O Márcio Laurini trata dessas mundanças de regime para o período pós-Plano Real:

Laurini, M. & Vieira, H. (2005). A dynamic econometric model for inflationary inertia in Brazil, IBMEC.

Outros estudos destacam o comportamento fracionário da série:

Reisen, V., Cribari-Neto, F. & Jensen, M. (2003). Long memory inflationary dynamics: the case of Brazil. Studies in Nonlinear Dynamics and Econometrics, 7, 1157-1173.

Contudo, o que ocorreria caso considerássemos, conjuntamente, as hipótese da intergação fracionária e a mudança de regime markoviana?

Os resultados preliminares estão sumarizados na figura a seguir:





Note que temos dois regimes. Em cada um, médias e parâmetros fracionários diferenciados. O parâmetro para o regime de baixa inflação é 0.84, aproximadamente. Ou seja, a série é não estacionária, porém reversível à média. No regime de alta inflação, a série possui uma raiz unitária (alta persistência). A segunda figura sintetiza o comportamento do "d" ao longo do tempo (observações mensais de 1944 a 2009).



Lembrem-se, são só resultados preliminares, quase uma brincadeira. Não fiquem irritados nem chamem os especialistas para baterem em mim.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Com a água no pescoço

Nem o "Bolsa Família" salva a Dilma (ué, rimou!).

Na terra onde impera o Bolsa Família e o presidente Lula tem 94% de aprovação, a Dilma não tem vez. De acordo com o IBOPE os números da "corrida" presidencial na Paraíba são os seguintes:

José Serra 48%
Dilma Rousseff 15%
Ciro Gomes 12%
Heloísa Helena 7%
Marina Silva 5%
Branco/ Nulo 4%
Não sabe 9%


Só o Padim Pade Ciço explica. O Lula precisa inaugurar mais obras por aqui, não acham?

Novo ministro

Lula nomeia o novo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, com as gafes costumeiras (AQUI).

O IPEA, subordinado a secretaria, e a condução da política econômica de longo prazo estão nas mãos do autor desta frase:

Em primeiro lugar, estamos diante de uma grave crise econômica, que decorreu de um processo de globalização e de desregulamentação acelerada e irresponsável; de uma idéia de Estado mínimo, de que o Estado deveria se retirar da economia, e de preferência, desaparecer. Era a idéia do fim das fronteiras, o fim dos Estados nacionais


Mais no blog do Adolfo.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Equilíbrio de Nash no ENADE

Não se trata de uma questão de microeconomia. Falo de algo mais complexo. A UFPB decidiu realizar um curso preparatório para o ENADE. Sou contra, pois isso é um atestado de que nossos cursos regulares são ruins. Argumentei isso informalmente, dado que sou mudo nas reuniões de departamento. Um professor me falou: concordo, mas a maioria das universidades fazem um cursinho, se nós não fizermos...

Ou seja, temos um equilíbrio de Nash. O melhor seria não ter o cursinho (não confessar), mas todas fazem (confessam). Sendo assim, lanço a campanha: não aos cursinhos do ENADE.

Hoje saí de casa para dar uma aula de econometria. Seriam três horas de pura e estimulante teoria econométrica. A fronteira do conhecimento com o prof. Erik. Neurônios trabalhando ao extremo. Coisa fina...

Resultado: só uma aluna apareceu.

Resolvi algumas questões e dei a dica fundamental: na parte de conhecimentos gerais, pense o seguinte: o que um integrante do MST responderia em meu lugar? Esta será a resposta correta.

Academia

Me interessei por um paper do professor P. C. Roger Cheng (National Taipei University). Procurei na internet e não encontrei o texto completo. Escrevi para o autor. Gentilmente ele respondeu que não dispunha de uma versão digital do artigo e solicitou meu endereço postal.

Hoje recebi uma cópia do paper em minha casa. O mundo acadêmico te dá algumas pancadas, mas pessoas como o professor Cheng fazem a pesquisa valer a pena.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Moto, Viana e Chapadinha

Há algo de errado na terra do José Sarney!

Não, não é mais um escândalo político. Trata-se de uma marmelada envolvendo as "tradicionais" equipes de futebol maranhenses. Vejam a matéria da ESPN:

O tradicional Moto Clube está na Série B do Campeonato Maranhense. Para voltar à primeira divisão, precisava vencer o Santa Quitéria, já garantido, e de goleada. Venceu por 5 a 1.

O concorrente à vaga era o Viana, que enfrentou o Chapadinha. Só uma goleada anormal tiraria o clube de São Luis e daria a vaga para o rival. E não é que o Viana venceu por 11 a 0 e ficou com a vaga do Moto Clube para a primeira divisão?!

Ao que parece, o Moto Clube levou um golpe, mas deu um golpe primeiro. Na vitória contra o Santa Quitéria, o Moto teve quatro pênaltis a favor e um desconto enorme no final do jogo para fazer o resultado. Está declarado o escândalo no futebol maranhense.


Na boa, parece um episódio da novela "O bem Amado". O Moto Clube jogou contra uma equipe chamada Santa Quitéria. Detalhe: o prefeito de Santa Quitéria reforçou a equipe da cidade durante a partida. E a torcida (eleitores) foram ao delíriooooo...

Do outro lado, o Viana enfrentou o Chapadinha. Na boa, dá pra confiar em uma equipe chamada Chapadinha? (lembra a Chapada dos Guimarães, que lembra um ministro do governo Lula, chapado, cantando reggae...).

Um verdadeiro circo futebolístico.

Assistam o melhores momentos (só os gols) de Viana e Chapadinha. Coisa fina!


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Dados pra que te quero

Estava precisando de umas séries econômicas. Fui nos sites especializados e nada. A FGVDADOS possuía a informação. Porém, os dados não são gratuítos. Resolvi escrever para os amigos, mas nenhum dispunha da informação. Escrevi para um pesquisador que utilizou estas séries em um trabalho. Recebi um silêncio como resposta. Pensei: se Nelson e Plosser Não disponibilizassem seus dados, seriam bem menos citados.

Em uma última tentativa telefonei para a FGV para comprar a informação. Mas eles só vendem para pessoas jurídicas. Enfim, consegui a informação por meios não convencionais.

Moral da história: estar na periferia tem seu preço. A Universidade não nos dá condições mínimas para pesquisa. Enquanto alguns clicam em botões e baixam os dados que desejam, eu fico perdendo tempo implorando por informação.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Seminário

O Laurini divulga o seminário do Flávio e eu faço o mesmo.
Não vou falar dele, pois sou suspeito. Pena que não poderei assistir:

Identifying the Finite Dimensionality of Curve Time Series Palestrante:
Flavio A. Ziegelmann
UFRGS

Data: 14 de outubro de 2009 (Quarta-feira) Horário: das 12h às 13h20 Local: Campus Insper Instituto de Ensino e Pesquisa
Rua Quatá, nº 300
Sala Vicente Falconi Campos - 3º andar


Eu vi uma apresentação desse artigo e é realmente muito interessante. E o Flávio tem trabalhos muito interessantes em modelagem não-paramétrica de séries temporais e uma longa série de orientações de trabalhos excepcionais na Economia da Ufrgs. E esse trabalho é em co-autoria com Qiwei Yao, que é co-autor do Non Linear Time Series - Nonparametric and Parametric Methods, um dos melhores livros existentes sobre modelagem de séries temporais.
Altamente recomendado
.

Chilique acadêmico

Estive fora por uns dias. Neste período, além de curtir as praias do Rio Grande do Norte, troquei umas mensagens nada amigáveis com o antigo editor de uma revista nacional. Explico: quando o cidadão em questão era editor, ele me solicitou um parecer em caráter de urgência. Eu teria que cobrir a falha de um antigo parecerista e enviar meus comentários em, no máximo, um mês. O fiz em 18 dias.

O paper era bom mas eu solicitei algumas revisões obrigatórias. Os meses se passaram e os autores não responderam. Tudo caiu no esquecimento até o dia em que eu verifiquei que o paper havia sido aceito. Escrevi para o atual editor que passou minha mensagem para o antigo editor. A minha questão era: eu não merecia uma email dizendo: "seus comentários foram úteis, mas, dado o nível de nossa revista, acho que o conteúdo do artigo já atende aos nossos propósitos."

A resposta do antigo editor revelou uma pessoa completamente diferente da figura gentil que me solicitara comentários urgentes. O conteúdo da mensagem destacava a sua capacidade de tomar uma decisão sem me consultar. Falava da superestimação da minha capacidade de contribuir, entre outras coisas mais.

A pergunta natural é: dada a capacidade de tomar decisões isoladamente, porque tirar minha tranquilidade solicitando pareceres urgentes. Outra coisa: custava informar que o paper seria aceito sem as modificações? Mais uma coisa, omitida até agora em meu texto: aceitar artigos baseado no conhecimento da índole e da seriedade dos autores, blá, blá, blá ... Me poupe, o que vale é o conteúdo colocado no papel. Só!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Palestras no PPGE/UFPB

O professor Marcelo Savino Portugal realizará uma série de palestras no PPGE/UFPB. O tema central é "A Crise Econômica Mundial e a Política Econômica no Brasil". Serão seis encontros:

1) A Crise Financeira Mundial: origens e conseqüências - Terça 13/09 (manhã);
2) A Política Monetária no Brasil: metas de inflação e câmbio flutuante - Quarta 14/09 (manhã);
3) Efeitos da Crise internacional sobre o Brasil: rompendo com o passado - Quinta 15/09 (manhã);
4) A Política Fiscal no Brasil: déficit público; carga tributária; evolução das contas públicas brasileiras; reforma tributária - Sexta 16/09 (manhã);
5) Crescimento Econômico: o curto (demanda) e o longo (oferta) prazo - Segunda 19/09 (manhã);
6) A Governança Política do Brasil: representação política; organização eleitoral; reforma política - Segunda 19/09 (tarde);

O convite está feito.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Momento cultural

O quadro "Momento cultural" traz o bom e velho mestre Bartô Galeno em uma performance ao vivo e unplugged. A música é "Esta Cidade é uma selva sem você":

A burguesia ...

O Adolfo fala do ódio contra a burguesia. (AQUI)

Seu ponto de partida é o "poeta" Cazuza (tão poeta quanto Renato Russo, Herbert Viana, Lenine, entre outros):

Vamos acabar com a burguesia; Vamos dinamitar a burguesia; Vamos pôr a burguesia na cadeia; Numa fazenda de trabalhos forçados; (...) A burguesia fede - fede, fede, fede


Porém, se é para citar um poeta e, ainda mais, relacionado ao tema burguesia, vamos citar quem sabe. Citemos Falcão:

Eu sei que a burguesia fede, mas tem dinheiro pra comprar perfume.

MST: Movimento dos Sem Trem

Notícia:

Confusão no trem urbano do Rio de Janeiro. Usuários, revoltados com uma pane técnica, começaram a quebrar os vagões e a estação de Nilópolis.

Comento: até aí tudo bem! Não entendi o fato da polícia enviar uma tropa de choque para conter os manifestantes. Por que tanta truculência por parte da polícia?

Ah, já sei, os manifestantes não estão organizados. Se eles estivessem com uma camisa vermelha e com bandeiras, pintadas a mão, com a sigla MST (Movimento dos Sem Trem), o quebra-quebra não seria vandalismo e sim uma forma de manisfestação social, ou um descontentamento oriundo de uma dívida histórica.

Fica a dica! Sigam o exemplo de seus primos pobres. Eles, o MST (T de terra). Eles quebram, destroem, picham e polícia não levanta nem a voz. Mandam buscar ônibus para deixá-los no assentamento mais próximo. (Quem paga a gasolina?)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Governo, governo ...

Me vendem serviços que eu não quero. Hum, que droga. Me deixam na mão de monopólios e sindicatos. Quando o sindicato quer, o país para. Taxam quase 30% do meu salário. Ok, detesto mas fazer o que, tenho que aceitar. Porém, mudar o Homer Simpson, isso não, isso e não aceito! (AQUI)

domingo, 4 de outubro de 2009

Liberais, que a força esteja conosco

Divulgando a caravana do liberalismo (post completo AQUI.)

05/10 UFRGS
Horário: 8-12h
Local: Auditório da Faculdade de Economia
Av. João Pessoa, 52 UFRGS - Campus Centro
Porto Alegre - RS

06/10 UFSC
Horário: 8h-12h
Local: Auditório do CCJ - Bairro Trindade
Campus Reitor João David Ferreira Lima - Centro de Ciências Jurídicas Florianópolis - SC

07/10 UNICURITIBA
Horário: 8h-12h
Local: Auditório principal da Unicuritiba
Câmpus Milton Vianna Filho: Rua Chile, 1.678 – Rebouças
Curitiba - PR

08/10 USP
Horário: 8h-12h
Local: Auditório FEA 5 – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Avenida Professor Luciano Gualberto, 908
São Paulo - SP

08/10 Mario Schenberg
Horário: 19h30-22h30
Local: Auditório Arnaldo Cavalcanti de Albuquerque
Estrada Municipal do Espigão, 1413 - Cotia
São Paulo - SP

09/10 FAAP
Horário: 13h-17h
Local: Sala 3.100
Rua Alagoas, 903 – Consolação - Higienópolis
São Paulo - SP

13/10 Mackenzie RJ
Auditório a definir.

14/10 IBMEC-MG
Horário: 18h-22h
Loca: Ibmec - Minas Gerais

Rua Paraíba, 330 - 4o andar
- Edifício Séculus Business Center
Belo Horizonte - MG

15/10 UFMG
Horário: 8h-12h
Local: Salão Nobre da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (FDUFMG)
Praça Afonso Arinos, no endereço Avenida João Pinheiro – n.100, Centro.
Belo Horizonte - MG

16/10 UFES
Horário: 8-12h
Local: Salão Rosa, no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE) da Universidade Federal do Espírito Santo
Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras
Vitória - ES

19/10 UFBA
Horário: 13-17h
Local: Auditório do Pavilhão de Aulas da Federação III (próximo à Biblioteca Central Reitor Macedo Costa)
Avenida Adhemar de Barros, s/nº - Campus Universitário de Ondina
Salvador - BA

20/10 UFAL
Horário: 8h-12h
Auditório do CSAU – Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
Campus A. C. Simões, BR 104 - Norte, Km 97, Tabuleiro dos Martins
Maceió - AL

21/10 UFPE
Horário: 8-12h
Local: Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da Universidade Federal de Pernambuco
Avenida Acadêmico Hélio Ramos, s/nº, Cidade Universitária
Recife - PE

22/10 UFRN
Horário: 8-12h
Local: Auditório do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ciências Sociais (NEPSA) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Natal - RN

23/10 UFC
Horário: 8-12h
Local: Auditório Geraldo da Silva Nobre
Av. da Universidade, 2486 – Benfica
Fortaleza - CE

23/10 FA7
Horário: 18-22h
Local: Teatro da FA7
Rua Almirante Maximiniano da Fonseca, 1395
Fortaleza - CE

Prova da Anpec

Alguns ex-alunos fizeram a prova da Anpec. Um deles, o Cleiton Roberto, me recomendou este vídeo. Trata-se da reação de um dos concorrentes a saída do gabarito não oficial.

sábado, 3 de outubro de 2009

Aceitação

Um paper meu e do Flávio Ziegelmann

"Estimation of Opportunity
Inequality in Brazil using Nonparametric Local Logistic Regression"

Foi aceito no XXXI Encontro Brasileiro de Econometria.

Lista completa AQUI.