quarta-feira, 21 de abril de 2010

Explicando

Atendendo a pedidos vou resumir um pouco da minha revolta com o processo editorial da revista EconomiA.

Submeti dois trabalhos há um ano. Depois de seis meses escrevi para a revista solicitando uma posição. Explico, o padrão das revistas nacionais é: você tem quatro meses para dar o parecer, caso isso não ocorra, o editor comunica ao autor que mudará o parecerista e estabelece um novo prazo, geralmente mais dois ou três meses.
Pois bem, minha solicitação foi respondida de uma forma aborrecida, destacando que os pareceres são um trabalho voluntário, logo, não há como cobrar, etc. A partir daí a comunicação foi ficando tensa. O editor nunca se pronunciou, eu sempre recebia respostas por meio da secretaria.

Em uma terceira rodada de desculpas, a secretária apelou para o estado de saúde do Editor, Joaquim Andrade. Eu questionei se todo o processo dependia exclusivamente dele.

Em uma quarta ou quinta rodada de desculpas, foi a vez do “problema isolado”. Ora, como isso é possível se aconteceu com dois artigos e não só com um? Ou eu sou um grande azarado, ou o processo editorial é falho. Por fim, solicitei uma data limite.
A secretária falou que o editor lamentava, mas não poderia estabelecer uma data.

Diante disso, só me restou relatar esse ato de incompetência e descaso.

2 comentários:

Anônimo disse...

Erik,

Vc já retirou a submissão do jornal? Realmente, é um desrespeito...

Abs,
Rodrigo

cristiano disse...

Prezado,

sorte sua não estar no mercado e ter que aturar as moças de RH. Este seu problema é bem simples. No mercado, isso faz parte do jogo.