domingo, 18 de julho de 2010

Dinheiro público no #$% outros é refresco

Em uma entrevista ao O Globo, Andrés Sanchez, atual presidente do Corinthians e chefe da delegação brasileira na África do Sul, responde a um questionamento sobre a construção do Estádio de Pirituba, em São Paulo:

São Paulo não ficará sem a abertura da Copa do Mundo. Será o Piritubão. O poder público tem de se mexer para resolver essa questão. Inadmissível a cidade não ter a abertura. Quem vai fazer? Brasília? Brincadeira! O Rio? Eles já têm o encerramento e a Olimpíada. Está bom para os cariocas. E torço pelo Rio! Tomara que tudo isso ajude a mudar a cidade.


E São Paulo, que já possui n estádios, precisa de mais um?

Você conhece os parques Ibirapuera, da Aclimação e de Itaquera? Eu não vou ao Parque de Itaquera, mas vou ao estádio. Tenho o mesmo direito das pessoas que vão a parques. Pago imposto como eles. Por que a população iria contra? Vão gastar muito dinheiro? Pode até ser, mas se gasta dinheiro com muita merda que só 1% da população vai usar. A cidade necessita de uma arena moderna para o futebol, para shows... Na verdade, precisaria de pelo menos dois estádios decentes. Só temos um, a Arena Barueri, que é pequena.


Cuidado, pois serão esses intelectuais da bola que decidirão o rumo de nosso impostos nos próximos quatro anos.

Nenhum comentário: