terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Frase do dia

Deixar de fazer política seria o mesmo que deixar de me alimentar ou respirar.

Lula


Trabalhar que é bom ...

Momento cultural

O momento cultural de final de ano bota pra quebrar. Fernando Mendes e a bela canção "A Desconhecida". Informo: esta música não pode ser interrompida de forma alguma. Se precisar desligar o aparelho de som, espere ela terminar.

A língua dos alunos

O professor Alejandro Frery mostra que o idioma, às vezes, não é a unica dificuldade:

Diálogos com alunos.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Dica: econometria não paramétrica

Para aqueles que desejam iniciar os estudos em econometria não paramétrica:

Nonparametric Econometrics: A Primer
Jeffrey S. Racine


O Racine ainda disponibiliza uma library em R. (AQUI)

Boa diversão!

Dois lados, uma moeda

Enquanto isso, no reino de Brasília: Lula critica pressão de sindicatos e diz que salário-mínimo será de R$ 540. Desconfio que os pelegos não falarão nada, pois: Sindicalistas detêm 43% da elite dos cargos de confiança.

Leitura do dia

Non-Parametric Bounds on Quantiles
under Monotonicity Assumptions.
An Application to the Italian Education Returns

Pamela Giustinelli

Department of Economics
Northwestern University

Oportunidade

O Leitor Eder Leão Pereira solicitou que eu divulgasse o concurso para professor de Metodos Quantitatvos para o departamento de Economia na UFBA (AQUI).

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Leitura do dia

Distributions in motion: Economic growth,
inequality, and poverty dynamics
Francisco Ferreira

The joint determination of aggregate economic growth and distributional change has been studied empirically from at least three different perspectives. A macroeconomic approach that relies on cross-country data on poverty, inequality, and growth rates has generated some interesting stylized facts about the correlations between these variables, but has not shed much light on the underlying determinants. “Meso-” and microeconomic approaches have fared somewhat better. The microeconomic approach, in particular, builds on the observation that growth, changes in poverty, and changes in inequality are simply different aggregations of information on the incidence of economic growth along the income distribution. This paper reviews the evolution of attempts to understand the nature of growth incidence curves, from the statistical decompositions associated with generalizations of the Oaxaca-Blinder method, to more recent efforts to generate “economically consistent” counterfactuals, drawing on structural, reduced-form, and computable general equilibrium models.
Keywords: Poverty and inequality dynamics; growth incidence curves.
JEL Classification: D31, I32.

Doutor Mercadante

Quem duvida que Mercadante fará como Chico Buarque, não devolvendo o título (prêmio) não merecido?

Mercadante, devolva o doutorado!

Vai tarde

Em sua despedida, o Molusco faz o que sempre fez: mete a mão no dinheiro público

Campanha da ‘despedida’ de Lula custa R$ 20 milhões
Peças publicitárias para marcar fecho da era Lula na Presidência estão sendo divulgadas em 325 veículos

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Fenômeno

Uma singela homenagem ao herói Kidiaba: Kidiaba eterno.

Concurso

A UFPB abrirá um concurso para professor titular na área de economia do setor público. Ressalto que teses relacionadas a econometria aplicada ao setor público também são bem vindas.

A banca será composta pelos professores Luiz Renato Lima e Fabiana Rocha.

Nosso doutorado foi aprovado e necessitamos de pessoas com perfil acadêmico, em especial com um bom número de publicações ou um bom potencial para isso.

O Edital será publicado em breve. Fiquem de olho.

Doutorado PPGE/UFPB

O colegiado do PPGE/UFPB aprovou a abertura da nova turma do doutorado em 2011/01.

O processo de seleção será baseado em: a) um projeto de pesquisa; b) curriculo; c) cartas de recomendação e; d) prova oral relacionada ao projeto.

A comissão de seleção será composta pelos professores Paulo Amilton Leite Filho, Luiz Renato Lima, Erik Figueiredo, Magno Vamberto e Paulo Aguiar Monte.

O limite para o envio dos projetos é 01/02/2011. O edital será publicado em breve com os demais detalhes.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Destaques 2010

Vou postar, vez por outra, os destaques nacionais em 2010 nas áreas da política, economia, esportes ...

Inicio com o grande fenômeno político do ano:

Visita ao PPGE

O PPGE/UFPB receberá a visita do professor Flávio Ziegelmann em fevereiro. Só falta fechar as datas. Durante uma semana ele apresentará duas palestras e trabalhará comigo em um artigo. Em breve postarei os detalhes.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Novas compras

Acabo de comprar mais onze livros. Destaco alguns:

Kenneth Arrow, Samuel Bowles, and Steven N. Durlauf, editors. Meritocracy
and Economic Inequality. Princeton University Press, 2000.

Samuel Bowles and Herbert Gintis. The inheritance of inequality. University of
Massachusetts, 2002.

G.A. Cohen. Self-ownership, Freedom and Equality. Cambridge University
Press, 1995.

John E. Roemer. Theories of Distributive Justice. Harvard University Press,
New York, 1996.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Recomendação

Como um dos leitores do Blog do Hank Dupea Chaninsky, não poderia deixar de recomendar o livro do Cristiano:

"Deus me fez assim: o maior babaca da Terra", Cristiano Gomes de Deus

Ele pode ser adquirido AQUI.

(Para ver a capa com a orelha assinada pelo professor Márcio Laurini, clique AQUI).

Já estou providenciando a minha cópia. Parabéns Cristiano.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Momento da fé


Direto do Blog do Professor Alejandro Frery.

Eu tô pagandoooo

Depois das cotas para os indígenas, afro-descendentes, alunos que estudaram em escola pública, entre outros, a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), inaugura o sistema de cotas na pós-graduação. Mais especificadamente, na pós-graduação em Economia (Instituto de Economia). E a inovação não pára por aí. Nada de cor de pele ou classe social, a cota é para os mentalmente desfavorecidos.
Duvidam? Então o que explica a defesa de tese do futuro ministro da Ciência e Tecnologia? Segundo o Coturno Noturno:

Aloizio Mercadante (PT-SP), cotado para ser Ministro da Ciência e Tecnologia, vai defender a sua tese de doutorado na Unicamp, no próximo dia 17 de dezembro. Ele cursou os créditos e finalizou o seu mestrado em 1989 e está usando os mesmos créditos para fazer a defesa de uma tese, mais de 20 anos depois.


O título da jóia acadêmica?

As Bases do Novo Desenvolvimento: Análise do Governo Lula.

Com certeza a banca será composta por Márcio Pochmann e seus blue caps e será tema de uma edição inteira da Economia & Sociedade. Já imaginaram uma “seção Mercadante” no próximo encontro da ANPEC?

Não duvidem! Ele pode, pois, ele estará pagando.

P.S.: Será que temos um Ghost Writer de porta de cadeia?

Textos disponíveis

Para acessar o texto "Measuring Unfair Inequality in Brazil --- 1995 to 2009", clique AQUI.

Outros artigos estão disponíveis AQUI.

Fora do ar

O blog esteve fora por razões familiares. Voltaremos a nossa programação normal.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Novas compras

1) HISTORIA DA FILOSOFIA MORAL, J. Rawls; 2) JUSTICE AS FAIRNESS, J. Rawls; 3) THEORY OF JUSTICE, J. Rawls; 4) THEORY OF GAMES AND ECONOMIC BEHAVIOR, von Neumann, J. and Morgenstern, O.; 5) RECURSIVE MACROECONOMIC THEORY, T. Sargent and Lars Ljungqvist; 6) INFERENCIA ESTATISTICA, George Casella e Roger L. Berger.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Duas reflexões

Destaco dois momentos importantes do pós-keynesianismo brasileiro. O primeiro foi uma dica do Cláudio Shikida. O segundo surgiu na leitura de um livro.

"O pós-keynesianismo é o inconsciente de Keynes":

Keynes, aparentemente, se recusou (sic), no Tratado sobre a moeda, a extrair todas as conclusões que seu modelo impunha".

Cardim de Carvalho, F. Moeda, produção e acumulação: uma perspectiva pós-keynesiana. In Silva, M.L.F. (org) "Moeda e produção: teorias comparadas, 1992, UnB, p.169.


Ou seja, Keynes recusou-se a concluir o que ele mesmo dizia.

"O mundo dos pós-keynesianos":

Ao elaborarem suas críticas às construções teóricas os pós-keynesianos se queixam da abstração excessiva, como pode ser visto no texto do professor Gilberto Tadeu de Lima:

Mesmo reconhecendo que qualquer formulação teórica não é um retrato fiel da realidade, os pós-keynesianos rejeitam os modelos de equilíbrio geral por estes abstraírem os aspectos que primordialmente caracterizam as economias do mundo real, a saber, a ...


No entanto, mais à frente (Lima, 1992, p. 107) o autor esqueceu da observação de que “qualquer formulação teórica não é um retrato fiel da realidade”, e, ao conceituar a economia monetária, afirmou:

Em um mundo – nosso mundo– onde a incerteza que recobre o devir é algo inescapável, a moeda assume um papel essencial no processo capitalista de tomada de decisão...(Grifo meu).

Lima, Gilberto Tadeu de. Em busca do tempo perdido: a recuperação pós-keynesiana da economia do emprego de Keynes. Rio de Janeiro: BNDES, 1992.