segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Teorias utilitaristas e machistas

Além de incontáveis citações ao Amartya Sen, os textos sobre a "Abordagem das capacitações" tendem a carregar um conteúdo politicamente correto.

Dificilmente se tem uma frase do tipo:

[...] since a person's income determines how much he can consume.


Os autores tendem a substituir o "he" por um "he or she". Já os mais radicais usam somente o "she". Afinal, uma teoria que dá tanta atenção à felicidade, prazer e outras coisas mensuráveis, não pode ser machista. O machismo acabaria com as capacitações!

Em homenagem a esses autores, posto o vídeo onde o Monty Python discute, seriamente, esta questão:

Nenhum comentário: