sábado, 30 de julho de 2011

Joguinho heterodoxo

Esta cartela será um sucesso nas universidades brasileiras:

Para jogar durante as apresentações de pterodoxos da ala heterodoxa

Mensuração da Picaretagem Acadêmica

"A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta".

Esta frase, atribuída a Blaise Pascal, é o ponto de partida para a tese do Jesusmar Ximenes Andrade, recém defendida na FEA/USP: "Má conduta na pesquisa em ciências contábeis".

Aplicando um questionário junto aos pesquisadores da área de contabilidade, Jesusmar investiga 17 tipos de má conduta na pesquisa acadêmica. Destacam-se "as citações de textos que se quer foram lidos", "inclusão de coautores que não participaram da pesquisa", "submissão de papers para diversas revistas ao mesmo tempo", entre outras.

Vale a pena dar uma lida. Mais do que isso, vale pensar um pouco sobre a ocorrência desses eventos na área de economia.

Quem acompanha o blog lembra das denúncias relacionadas a fraudes no curriculum lattes, plágio ...

Parabéns ao Jesusmar!

P.S.: A dica foi do Eder Johnson Leão. Obrigado.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Alegria

Hoje encontrei o ex orientando e amigo Totas João. Totas e' de Guiné Bissau e atualmente faz mestrado na Universidade do Minho em Portugal. Além do prazer da sua visita, Totas me trouxe uma bela vestimenta típica da Guiné. Como me disse o Professor Ivan Targino, esses prazeres académicos são como cachaça. Mais uma dose, por favor.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

UFPB: Sapientia Aedificat

A UFPB está abrigando o Encontro Nacional de Administração. Vejam AQUI.

A abertura foi bombástica. Regada a bebidas alcoólicas, musica ao vivo e distribuição de preservativos. Tudo isso embaixo do ambiente dos professores e ao lado da pós-graduação de economia.

A farra foi inciada às 14:00 hs e ainda está rolando. Posso fazer um breve relato do ambiente acadêmico proporcionado pelos participantes.

Logo no início do corredor uma moça vestida de enfermeira entregava preservativos. Outra menina desinibida dançava em cima de uma mesa. Tudo regado a álcool. Melhor, tem até uma barraca da Skol, aquela que desce redondo.

É claro que ela conta com o apoio da direção de centro, CCSA e da Reitoria. Os meninos e meninas festeiras tinham uma autorização para realizar uma "programação cultural". E haja forró e pancadão.

Um dos professores do curso de administração achou estranho que alguns colegas estivessem em suas salas fazendo pesquisa. "Ora, a graduação não está em férias?"; "o setor está reservado para alojar estudantes carentes". Carentes de educação, pergunto.

Em breve postarei alguns videos da festa. Aliás, festa patrocinada, inclusive, por dinheiro público: UFPB, Prefeitura de João Pessoa, Governo da Paraíba ...

E a sociedade bancando a festa dos pesquisadores de administração. E viva a ciência!

domingo, 17 de julho de 2011

Boas críticas

Um leitor anônimo resolver contribuir com a discussão iniciada AQUI e AQUI.

Ele, inicialmente, questionou a significância estatística da relação crença de que não há oportunidades para TODOS e políticas redistributivas: "Desconfio que a inclinação dessa reta não difere estatisticamente de zero."

Respondi que a relação é significativa, inclusive, quando controlada pelo PIB per capita e pelo índice de Gini. Ele então levantou outra questão relevante: "Um ponto importante é a participação da Venezuela como outlier. Se vc tirar a Venezuela, ainda assim é significante?".

A resposta é sim. Refiz os cálculos sem a Venezuela e encontrei isto:



A regressão indica que a única variável relevante na explicação do gasto social é a crença da oportunidades, o coeficiente 0.18 é significativo a 5%.

Estou indo para Fortaleza agora a tarde. Por isso, posso não responder aos comentários até a próxima quarta. Caso o leitor anônimo queira, posso enviar o trabalho que escrevi para o seu email, é só deixá-lo nos comentários.

Agradeço e muito pelo interesse.

sábado, 16 de julho de 2011

Crescimento econômico e ... e ...

O Blog do Leonardo Monastério ressaltou mais uma descoberta bombástica da teoria do crescimento econômico (AQUI). Quando um grande número de pesquisadores já se encontrava com a fita métrica na mão, um engraçadinho propôs a utilização de uma proxie (AQUI).

A UNE

O Bruno Pontes, do Mídia Sem Máscara, faz uma bela análise da relação promíscua entre a UNE e o Governo Federal:

De 2004 a 2009, os pagadores de impostos já haviam dado R$ 10 milhões para as juventudes do PT e do PC do B, formadas por jovens de 30 a 50 anos, muitos dos quais ingressaram na faculdade no governo Figueiredo e continuam lá, lutando pela educação pública-gratuita-e-de-qualidade.


Dica do Geraldo Lopes.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Conceito de justiça na América Latina

Lembram do post sobre o Tostão? (AQUI)

Argumentei que algumas pessoas viam o resultado econômico como fruto de sorte. Plotei uma relação direta entre a crença da sorte como determinante da renda e as políticas redistributivas (gastos sociais como proporção do PIB), para um grupo de países.

Contudo, para que essa relação seja válida, é preciso uma forte relação entre mérito e justiça. Em algumas nações isso não é observado. Os países em desenvolvimento, em especial os latino americanos, são um exemplo disso.

Para essas nações o que vale é o nível da desigualdade e não a sua composição.

Vejam como se comporta a crença de que não há oportunidades para TODOS e as políticas redistributivas:



Existe uma explicação teórica para isso? Sim, eu acabei de desenvolver.

sábado, 9 de julho de 2011

Fora do ar

O blog está entregue às moscas. Culpa da nova e estimulante literatura que encaro no momento.

Deem uma olhada, quando puderem (aqui e nos textos que indico):

Good bye Lenin (or not?): The effect of Communism on people’s preferences
Alberto Alesina and Nicola Fuchs-Schündeln
(Harvard University)


Tenho uma tese (meio fraca, eu sei), de que o maior estrago da ditadura militar brasileira foi a produção de uma sociedade com viés comunista. Aos poucos vou provando isso, esperem.

terça-feira, 5 de julho de 2011

A força das teorias marxistas

É impressionante como grande parte dos argumentos marxistas são bem fundamentados.

Um exemplo é a teoria da falha de percepção top down. Explico: para os postulantes dessa teoria, a relação "percepção de injustiça–política redistributiva” é falha, pois,
os trabalhadores possuem uma “falsa consciência” sobre a equidade
do mercado, recompensas e as perspectivas de melhorar sua renda a partir
do esforço, depois de ter sofrido uma lavagem cerebral pela propaganda dos
capitalistas que controlam a educação e a mídia, entre outros meios.

Contudo, sem muito esforço, Alesina & Glaeser (2004) contra argumentam que, da mesma forma, países com forte tradição sindical podem “convencer” os trabalhadores do inverso. E provam isso com dados.

Próxima???

Alesina, A. & Glaeser, E. (2004). Fighting Poverty in the US and Europe: A
World of Difference. Oxford: Oxford University Press.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Universidade, o templo do conhecimento

A UFPB ganha destaque no blog do Ciência Brasil.

Oba, produzimos algo?

Não, é pela incompetência mesmo!

Vejam AQUI.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Combinação explosiva

Uma combinação perfeita: corrupção nos órgãos públicos e conformismo da população.
Essa é a situação vigente no Brasil atualmente. Vejam se não:

1) O jornalista Mauro Cezar Pereira conclui que tanto a Copa do Mundo quanto a Eurocopa estão migrando para países com elevada corrupção.

São estratosféricas as cifras que envolvem estádios construídos para a Copa do Mundo de 2014, três quartos deles bancados pelos governos e outros três particulares, de clubes, mas com participação indireta dos cofres públicos, via renúncia fiscal, por exemplo. Se você ainda acha razoáveis os números apresentados, faça uma comparação (abaixo) entre as arenas de Palmeiras e Grêmio, que sobem via parcerias com construtoras — no caso do tricolor gaúcho também com isenção parcial de impostos —, e as obras voltadas ao Mundial.


2) Aliado a isso, está o fato das classes C e D não demonstrarem muita preocupação com a condução da Copa do Mundo no Brasil. Vejam AQUI.

1 + 2 é igual a ...?