quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Bem público na UFPB

No dia do fatídico evento, UFPB: Sapientia Aedificat (lembram?), um grupo de professores, eu inclusive, entrou com uma representação junto ao Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Resultado: o diretor proibiu as festas na praça do CCSA.

Diante da proibição, parte dos alunos espalhou cartazes por todo o centro. Eu, sinceramente, não entendi a metade do que eles escreveram. Eles reivindicam um tal de "Cultural". Deixa pra lá ...

Contudo, um cartaz me chamou a atenção: "A praça é um bem público, logo deve servir ao público". Esta frase reforça a minha teoria de que todo brasileiro, economista ou não, necessita de uma aula sobre bem público.

Isso me fez lembrar de um episódio, já relatado aqui no blog:

Em uma banca de concurso de uma Universidade Federal um candidato a professor foi questionado sobre o que era um bem público, sem pestanejar ele respondeu: É todo aquele que é ofertado pelo governo".


Mas-Colell e cia, me salvem:

A public good is a commodity for which use of a unit of the good by one agent does not preclude its use by other agents. Mas-Colell et al. (1995, p. 359).


Portanto, lembrem-se sempre dos "outros agentes" quando forem consumir tal bem.

Um comentário:

Cibele Bastos disse...

Boa Erik! :)

Mas é incrível como as pessoas não sabem o que é um bem público mesmo. A maioria acha que é realmente, o que é ofertado pelo Governo. Triste.

Abraços!