quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Fala Tavares II !

Maria da Conceição Tavares tem razão. Modelos matemáticos não servem para nada. Estou fazendo uma fogueira aqui em casa. Já estão ardendo em chamas os meus Simon & Blume, Mas-Colell, Hamilton, Romer ...

Como cheguei a esta constatação? Fiz uma pesquisa intensa e profunda nos últimos 30 segundos e descobri que, assim como destacou Tavares, o que vale é o talento. Inclusive o talento para reconhecer a eficiência de um belo plano de estabilização:



Nos primeiros dias de março de 1986, uma economista portuguesa falante e passional fez de suas lágrimas o ícone da emoção brasileira diante do Plano Cruzado, em vigor desde 28 de fevereiro. Maria da Conceição Tavares tomou a defesa do pacote econômico lançado pelo governo José Sarney em um programa de entrevistas da Rede Globo e chorou diante de milhões de brasileiros ainda confusos com a novidade. “Nunca tive motivos para me orgulhar de economistas, mas a descrença transformou-se em esperança com a formulação do plano”, disse ela, com o peito inflado, ao ver na equipe do ministro da Fazenda Dilson Funaro ex-alunos seus, como João Manoel Cardoso de Mello e Luiz Gonzaga Belluzzo.


Quem, apenas com um talentinho obtido a partir de modelos matemáticos, perceberia o sucesso da estabilização de forma tão antecipada?

Dizem as boas e plurais línguas que ela previu que o Luiz Gonzaga Belluzzo seria um excelente presidente para o Palmeiras. Visionária!

P.S.: Ninguém tem este vídeo? Não o achei no youtube.

Um comentário:

Cristiano disse...

Junto com o helicóptero filmando fazendas e anunciando que ali tinha boi gordo, MCT chorando é um clássico do Plano Cruzado.