segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sobre pareceres

Uma revista internacional me solicitou um parecer. Aprontei em dois dias. Estou com um outro pendente, mas enviarei muito antes do prazo. Tenho o mesmo procedimento com os pareceres nacionais, pois, acredito que o parecer científico é um trabalho voluntário, mas no momento em que você o aceita, deve cumprir os prazos e atender às exigências da revista (editores).

Contudo, grande parte de meus pares não pensa assim. Atualmente estou com artigo completando 2 anos e meio em uma revista nacional. E o Editor me diz: "não tenho justificativas para o atraso". Eu tenho, o Editor é um incompetente. Outros trabalhos estão, em média, há sete meses submetidos. Revistas as quais eu dou parecer rápido, mas recebo respostas bem lentas.

A razão para isto é uma soma de incompetência por parte do corpo editorial com a sensação dos árbitros de que estão fazendo um grande favor para a humanidade.

Boa notícia

Finalmente as universidades públicas brasileiras dão um bom exemplo:

Semana passada ocorreu, com pouca atenção da imprensa, o fato mais importante do ano para o Brasil: a vitória da chapa Aliança pela Liberdade para o Diretório Central de Estudantes da Universidade de Brasília. Pela primeira vez na história os alunos da UnB elegeram uma chapa não vinculada a partidos políticos. Em vez disso, escolheram uma chapa com nítido viés liberal. Viés liberal que foi pejorativamente taxado de conservador pelos adversários derrotados. Liberal no sentido de lutar pela UnB, e não contra a dominação americana. Liberal no sentido de brigar por melhores banheiros, e não contra a dívida externa. Liberal no sentido de propor melhorias na UnB, e não dar sugestões de política econômica.


Direto do blog do Adolfo.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Nóis, os trabaliadores

Peguei esta imagem no blog Ciência Brasil:


Ainda querem estudar na USP?

Doutorado PPGE/UFPB

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Economia da UFPB, no uso de suas atribuições, informa aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo com vistas à admissão ao Curso de Doutorado em Economia, conforme regulamento Interno desse Programa.

Poderão candidatar-se a este Processo de Seleção, os portadores de diploma ou de certificado de conclusão de curso de Mestrado em Economia, ou áreas afins.

As inscrições ocorrerão entre os dias 01 e 16 de novembro de 2011 e poderão ser efetuadas pessoalmente ou por procuração na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Economia, situada no Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Campus Universitário I, João Pessoa/PB, Cep: 58051-970, Fone: (83) 3216-7482, de segunda a sexta-feira, no horário das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 17:00 horas, respeitando o calendário de inscrição.

As inscrições poderão ser efetuadas também por correio (via sedex) no período de 01 a 11 de novembro de 2011. A data para a postagem de todos os documentos corresponderá ao último dia de inscrição por sedex previsto no edital (11 de novembro).

Para baixar o edital, acesse: http://www.ccsa.ufpb.br/ppge/?secao=2&subsecao=5&n=42

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Charles Bukowski

Um blog, em português, dedicado ao poeta norte americano Charles Bukowski:

http://bukowskicharles.tumblr.com/

Esforço e circuntâncias

O esforço é influenciado pelas circunstâncias?

Este é o tema de uma nova pesquisa. Uma literatura preliminar já foi selecionada AQUI e AQUI.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

João no Petrolina 1

O amigo João Ricardo está ocupando lugar de destaque no portal Petrolina1. (AQUI)

Até agora foram dois posts, mas ele promete falar, como ninguém, dos aspectos da economia local.

E o episódio da bolinha de papel ...

... teve seu preço:

E-mails revelam que governo pediu cargo no banco PanAmericano

Em janeiro de 2010, semanas após a venda de parte do PanAmericano para a Caixa Econômica Federal, executivos do banco reclamaram de pedidos do PT para abrigar pessoas ligadas ao governo...

E o PT sempre cobra.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Palestra SOBER/NE

Fecharei o VI SOBER NE – Petrolina/PE, amanhã à tarde.

Minha palestra sobre desigualdade de renda e justiça está disponível na internet:

Distribuição de Renda no Nordeste Brasileiro:
Oportunidades e Justiça


É muito mais uma agenda de pesquisa do que uma apresentação de resultados.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Desigualdade mundial

Este mapa sintetiza a desigualdade mundial de renda:



Detalhes AQUI.

Pereio

Hoje é aniversário do Grande Paulo César Pereio.



Parabéns, mestre!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Lattes e a falsificação

Fui atualizar o meu Lattes e me deparei com esta mensagem:

Declaração
O solicitante declara formalmente que está de acordo com o Termo de Adesão e Compromisso da Plataforma Lattes.
( Declaração feita em observância aos artigos 297-299 do Código Penal Brasileiro).

O artigo do código penal diz:

Falsificação de documento público

Art. 297 Falsificar, no todo ou em parte, documento público, ou alterar documento público verdadeiro:

Pena: reclusão, de dois a seis anos, e multa.

1 - Se o agente é funcionário público, e comete o crime prevalecendo - se do cargo, aumenta-se a pena de Sexta parte. [...]

Pergunto: Será que a Presidente Dilma leu isto quando foi falsificar o seu Curriculo?

Mais um, definitivo II

Hoje é um dia de boas notícias.

Mais um fruto da minha parceria com o Claudio Shikida e meu primeiro trabalho com o Ari Francisco (o trio tem outro artigo sob avaliação, aguardem). Trata-se do excepcional, extraordinário e revolucionário:

Ovos, galinhas: revisitando um dilema secular a partir de dados brasileiros

O paper acaba de sair como Artigo de Opinião na Economia & Tecnologia - Ano 07, Vol. 26 - Julho/Setembro de 2011 (AQUI).

Como costuma dizer um dos coautores (em uma língua oriental), "É nóis na fita!".

domingo, 16 de outubro de 2011

Mais um, definitivo

O Artigo:

"A Note on the Measurement of Unfair Inequality in Brazil"

Acaba de ser aceito na Economics Bulletin.

Foi um belo parecer. Cuidadoso, com muito respeito e diálogo (dado que foram duas rodadas).

Estava com saudade de uma aceitação internacional.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Corram que o marxismo vem aí ...

Governo argentino quer mais Marx e menos neoliberalismo em faculdades de economia

Como acho que isto será uma tendência mundial, ainda mais com o fim do capitalismo que se anuncia, já joguei fora meus manuais ortodoxos e comprei a coleção de "O Capital" e a "Teoria Geral", ambos em Russo. (Por que Russo? Porque não acredito que o Esperanto será a nova língua mundial).

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Malvados

A melhor estréia do mês de outubro:

André Dahmer estreia quadrinho "Malvados" na Folha

Post Reeditado: Mobilidade Social Igual a UM

O Shikida assistiu "À procura da felicidade" e retirou uma lição econômica importante.
Eu já havia falado sobre o filme em um post de 2008 que reedito à seguir:

Mobilidade Social igual a UM

O filme “À procura da felicidade” (Gabriele Muccino) retrata bem uma situação de mobilidade social. Em resumo, Chris Gardner (Will Smith) sai da extrema pobreza, para o topo da distribuição de renda. Como? A partir da superação das dificuldades. Usando quais armas? A capacidade INDIVIDUAL de superar as dificuldades impostas pelo “meio social”.

Fico imaginando se este roteiro fosse escrito por um brasileiro. Teríamos, sem dúvida, todo um apelo social e a mensagem de ausência do governo. No filme de Muccino o governo aparece como um causador de “mal-estar social” (vide as multas e o imposto de renda). Deixando o sarcasmo de lado, é fato que a mobilidade social nos EUA é superior à brasileira. Ou seja, lá o indivíduo pobre tem maior capacidade de ascender socialmente. Estudos recentes classificam o Brasil como um país de baixa mobilidade, mesmo quando comparado com nações com o mesmo nível de desenvolvimento. Motivo? Um deles é a baixa escolaridade dos indivíduos e a transmissão deste “status” para os descendentes.

Confesso, não sou um fã de finais felizes, mas foi muito prazeroso ouvir a fala final:

“This part of my life...
…This little part …
Is called ‘happiness’”.

Ela é uma prova da capacidade individual de superar os limites.

Prêmio Nobel

E o Nobel de Economia vai para Thomas J. Sargent e Christopher A. Sims. Fiquei muito feliz, em especial pelo Sargent. Ele possui papel fundamental na discussão das teorias das expectativas racionais e do ciclo de negócios, porém, foi 'esquecido' nas premiações de Robert Lucas e, principalmente, Edward Prescott (2004).

Acredito que o prêmio estaria melhor se estivesse apenas com o Sargent, mas ...

Outra coisa, sei que justificar o prêmio é uma coisa difícil, mas concedê-lo "for their empirical research on cause and effect in the macroeconomy" é simplificar demais a contribuição do Sargent.

sábado, 8 de outubro de 2011

Enem e o piso salarial dos professores

Não quero, nem posso, afirmar nada. Mas olhem estes dois gráficos (AQUI e AQUI). O primeiro mostra o desempenho dos Estados no ENEM. O segundo lista o piso salarial dos professores dos Estados.

Aparentemente não há uma relação entre o pagamento do piso e o desempenho na avaliação do Enem.
Fiz uma regressão rápida onde a nota no Enem é explicada pelo piso médio estadual (piso de 40 horas trabalhadas semanalmente), e o coeficiente foi não significativo.


É evidente que é uma aproximação grosseira, pois, o Enem não mede apenas o desempenho das escolas públicas. É evidente que o pagamento do piso salarial médio é uma aproximação grosseira para o salários dos professores. Sei de tudo isso. Só queria registrar esta relação curiosa ...

Recomendação

The Drunkeynesian. Os posts sobre análise técnica são de rachar de rir (AQUI e AQUI).

Disparate

Mais um belo texto do Flavio Morgenstern. O assunto da vez é a relação entre a carga tributária e os programas de assistência social, com respingos na relação escusa entre o governo federal e alguns órgãos de imprensa (AQUI).

O texto é ótimo, mas uma coisa me chamou a atenção. Ao citar uma reportagem da Carta Capital, assinada pelo André Siqueira, surgiu a seguinte pérola:

Em um brilhante artigo publicado recentemente no Valor Econômico, o presidente do Ipea, Marcio Pochmann, mostrou que a desigualdade social, medida pelo índice Gini, caiu 9,5% entre 2003 e 2009. Sem os gastos em programas de transferência de renda realizados na última década, a melhora teria sido de apenas 1,5%. No mesmo texto, Pochmann levanta uma questão que tem méritos de sobra para tirar o sono dos brasileiros: por que os ricos pagam, proporcionalmente, tão menos impostos?

O maior problema do parágrafo acima não é a criação, por decreto, de uma relação causal entre as ações governistas e a redução da desigualdade. Nem de longe isso se compara com o disparate de manter em um mesmo parágrafo o adjetivo "brilhante" e o nome de "Marcio Pochmann".

P.S.: Dica do Selva.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Citação internacional

O impacto de uma pesquisa sobre a área de conhecimento é medido a partir das citações do artigo. Este mecanismo, no entanto, é lento. Via de regra, um artigo só é citado a partir de sua publicação em revista (é lógico que alguns são citados ainda em formato de Working Paper). A partir daí ele passa a compor as referências das pesquisas atuais, ainda em fase de maturação. Logo, dada a lentidão do processo editorial, uma pesquisa só passa a ser citada em, no mínimo, um ano após a sua publicação.

Por conta disso, me surpreendi com a minha primeira citação internacional. Meu trabalho foi referenciado no artigo:

An ordinal approach to the study of intergenerational opportunities for standard of living: the case of Latin America
Joseph Deutsch & Jacques Silber

O artigo acaba de ser publicado no Journal of Economic Inequality.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011