sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O roubo (entre outras coisas), acima da lei

Então quer dizer que se eu me enquadrar nesta categoria:

(...) as pessoas que vivem no cimo preponderante das normas e princípios constitucionais e que, por isso, rompendo com o estereótipo da alienação, e alimentados de esperança, insistem em colocar o seu ousio e a sua juventude a serviço da alteridade, da democracia e do império dos direitos fundamentais.

eu posso ficar um andar acima da lei?

Se sim, o cidadão que roubou a antena do meu carro, no estacionamento do departamento de direito da UFPB, pode não se preso, mesmo se pego em flagrante.

Para isso, basta que ele seja um jovem com uma vasta cabeleira, um cigarro de maconha na boca, uma camisa do Che Guevara e uma mente repleta de 'revolução'.

O que me deixa indignado é saber que os juízes que escreveram estas asneiras são pagos com suor do meu trabalho (impostos e mais impostos), assim como a educação do bandido que me roubou.

Nenhum comentário: