quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Como humilhar um brasileiro?

O Brasileiro não se indigna com a corrupção e com a incompetência dos órgãos públicos, tampouco com a violência no trânsito ou com o grande número de criminosos vivendo livremente no meio da sociedade. Contudo, o brasileiro se sente extremamente ofendido se alguém o forçar a seguir regras.

Acabei de passar pelo procedimento de obtenção do visto norte americano e me cansei de ouvir a frase: “isto é uma humilhação!”. Os argumentos para esta indignação são totalmente infundados. No geral, eles se referem a: i) exigência do cumprimento do horário da entrevista; ii) postura contrária e firme diante do nosso tradicional ‘jeitinho’; iii) confirmação de informações relevantes, como renda, local de trabalho e propósito da visita; iv) repreensões relacionadas ao mau comportamento durante a visita na embaixada; v) frieza no trato pessoal.

Evidente que isso é só uma síntese rasteira, mas a questão central é que não posso me comportar na casa dos outros assim como me comporto na minha. Se não é permitida a entrada de celular, não levo o celular. Se marcam a minha entrevista às 10:00 h e pedem para chegar 15 minutos antes, obedeço. Se colocarem placas de aviso relatando os procedimentos e a postura durante a entrevista, eu as leio. Se não concordo com nada disso, nem vou lá.

Em resumo, não fui humilhado por me submeter às regras. Pelo contrário, acho que as coisas funcionam muito melhor com elas. Porém, é duro constatar que o brasileiro não se sente insultado com os desmandos de nosso país, mas vira uma fera se exigirem que ele chegue em um compromisso na hora combinada.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Blog abandonado

Ok, sei que ninguém notou, mas o blog está abandonado há muito tempo. Estou, deveras (putz!), ocupado, mas não pretendo abandoná-lo de vez, muito pelo contrário. Confesso, o medo de uma invasão do movimento dos sem blog também motivou esse meu retorno. O blog servirá como um diário para a minha aventura nos EUA (em especial, em Knoxville, Tennessee) a partir de março.

Tenho

algumas novidades relacionadas a minhas atividades acadêmicas no UFPB, e as postarei em breve. Por isso, suplico: "brasileiros, não me abandonem"!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Bolsa de produtividade

Minha Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq acaba de ser renovada. Mais três anos como pesquisador nível 2. Na próxima renovação tentarei passar para a Classe A3.