quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Estudos sobre America Latina

O Departamento de Economia da UFPB, representado pelo professor Luiz Renato Lima, acaba de fechar um convênio com o departamento de estudos sobre America Latina (AQUI).
Nas palavras do professor Luiz Lima:

Este é um departamento multidisciplinar que inclui professores dos departamentos de ciências políticas, geografia, antropologia, sociologia, letras e economia.
Eu serei o representante de economia no departamento de estudos sobre América Latina. Na prática, isto significa que teremos mais facilidades para enviar alunos e professores para estudar não apenas no departamento de economia mas também nos outros departamentos acima citados, contribuindo assim para aumentar a inserção internacional da UFPB como um todo.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Richard Feynman e a educação brasileira

Compartilho o link onde Richard Feynman discute sua experiência com o sistema educacional brasileiro (dica do Sabino Porto Jr e do Thomas Kang) AQUI.


Destaco a seguinte passagem: "A ideia é a gente tentar se livrar de um sistema de ensino que privilegia à memorização em detrimento do aprendizado. Sobre o Brasil: "por fim, eu disse que não conseguia entender como alguém podia ser educado neste sistema de autopropagação, no qual as pessoas passam nas provas e ensinam os outros a passar nas provas, mas ninguém sabe nada." (R. Feynman, Nobel em Física).

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mais um, definitivo

O ano só inicia após o carnaval.

acabo de receber a notícia da aprovação plena do meu paper em parceria com o José Luis, "More Equal But Not So Fair: an Analysis of Brazilian Income Distribution from 1995 to 2009", na Empirical Economics.

A primeira versão do artigo recebeu pancada de todos os lados. Contudo, as modificações agradaram os pareceristas:

The associate editor (AE) communicates to me: “The referee says that the paper has improved
substantially, especially regarding the correct causal interpretation of the
parameters. The use of Manski and Pepper's bound and the (although less
convincing) IV approach have made the paper much more convincing. He/she
also believes that the authors made the best they could, considering the data
available and the problem analyzed.”

Cerveja por conta do co-autor.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Esquerda, direita?

No artigo Fairness and Redistribution:
US versus Europe
, Alberto Alesina e George-Marios Angeletos assumem que os simpatizantes da 'esquerda' no espectro político, tendem a ser pró redistribuição de renda. Em outras palavras, para esses indivíduos a norma de justiça igualitária é preferível a qualquer tentativa de discriminar o esforço individual.



No entanto, os dados do World Values Survey parecem indicar o contrário.
Quando questionados sobre a situação:

"Imagine duas secretárias, com a mesma idade, e que fazem praticamente o mesmo serviço. Uma delas fica sabendo que
a outra ganha mais. A secretária que tem o salário maior é mais rápida, mais eficiente e mais confiável em seu trabalho. Na sua
opinião, é justo ou injusto que uma secretária ganhe mais que a outra?"

69% dos indivíduos de extrema direita dizem que a diferença salarial descrita acima é justa.
Contudo, na extrema esquerda ...ops, para 69% dos que se declaram de extrema esquerda a situação também é considerada justa.
Ou seja, esquerda e direita não são bons indicadores para determinar o desejo redistributivo dos indivíduos.


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013